Açoriano Oriental
Açores/Mau Tempo
Governo Regional garante "solução intermédia" para porto das Flores até fim do ano

O Governo dos Açores garantiu que uma "solução intermédia" para resolver o problema no porto das Lajes das Flores, destruído pela passagem do furacão "Lorenzo" no início de outubro, avançará até final do ano.

article.title

Foto: GaCS
Autor: Lusa/AO Online

"Estamos em condições de avançar com o plano de intervenção no porto das Lajes das Flores, após aprovação do Orçamento do Estado, mas, entretanto, a Portos dos Açores não desiste e já tem a previsão de apresentação de um projeto, de uma solução intermédia, até ao final deste ano", declarou a secretária regional com a tutela das Obras Públicas, Ana Cunha.

A governante falava na Assembleia Legislativa Regional, na cidade da Horta, no segundo dia de discussão em torno do Plano e Orçamento dos Açores para 2020.

A "mãe natureza", reconheceu Ana Cunha, "tem sido madrasta" com os portos nos Açores, mas no caso das Flores o executivo "já assumiu a necessidade de avançar rapidamente com a empreitada" que "permita retomar a operacionalidade do porto e melhorar o abastecimento às ilhas das Flores e do Corvo, de uma forma mais regular e com maior capacidade".

Já na terça-feira, o presidente do executivo regional, Vasco Cordeiro, tinha garantido que, se as condições meteorológicas o permitirem, haverá em breve novidades sobre que navio poderá abastecer as Flores, sendo este agora o "objetivo prioritário", quase dois meses após a passagem do furacão "Lorenzo".

"O objetivo prioritário do Governo [Regional] é normalizar a situação de abastecimento às ilhas das Flores e do Corvo. Resolvida esta parte, é a partir daí que tudo se normaliza", declarou o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro.

Cordeiro espera que esta semana fiquem concluídos trabalhos no porto das Lajes das Flores, destruído com a intempérie, para perceber que área acostável ficará disponível e, a partir daí, analisar que tipo de navio se vai contratar e que comprimento e carga poderá este ter.

"Será em função dos dados que resultem deste trabalho que é possível avaliar que navio é que pode operar ali", acrescentou o governante, que diz que somente após edital do capitão do Porto da Horta se poderá avançar para a fase seguinte.

Durante a passagem do “Lorenzo” pelos Açores, em outubro, foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.

O furacão causou a destruição total do porto das Lajes das Flores, estimando-se que o prejuízo registado possa ascender, neste caso em concreto, a mais de 190 milhões de euros.

No total, o mau tempo provocou prejuízos de cerca de 330 milhões de euros no arquipélago, segundo o Governo Regional dos Açores, sendo que o Governo da República irá assumir 85% desse valor.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.