Fonte Bastardo vence Sporting e apura-se para a final da Taça de voleibol

Fonte Bastardo vence Sporting e apura-se para a final da Taça de voleibol

 

Lusa/Ao online   Voleibol   16 de Mar de 2019, 18:27

A equipa açoriana do Fonte Bastardo apurou-se hoje para a final da Taça de Portugal de voleibol, ao vencer o campeão nacional Sporting, por 3-1, no Pavilhão Multiusos de Sines, em Setúbal.

A equipa açoriana, que atuou em crescendo, melhorando nas várias ações de jogo ao longo da partida, perdeu o primeiro parcial por 19-25, mas venceu os restantes por 25-23, 30-28 e 25-22, mostrando-se mais eficaz do que o campeão nacional nos momentos decisivos.

Os ‘leões’ entraram bem no jogo, procurando a sétima presença na final da competição que já venceram por três vezes, e, com naturalidade, venceram o primeiro ‘set’, que chegaram a liderar com uma vantagem de oito pontos, por 25-19.

No segundo parcial, o Fonte Bastardo melhorou no bloco, fechando o ataque do Sporting, e assumiu cedo o comando do marcador, alargando sucessivamente a vantagem que chegou aos quatro pontos, aos 7-3, que os campeões nacionais anularam aos 12-12.

O encontro passou por um período em que as equipas somaram pontos alternados, até aos 19-19, fruto da aposta nas ações de serviço, até o Fonte Bastardo voltar à liderança por dois, aos 21-19, que alargou para três aos 24-21, e fechar o parcial aos 25-23, na terceira oportunidade de que dispôs.

No terceiro ‘set’, com o jogo empatado 1-1, o Sporting forçou no serviço e liderou o marcador praticamente até ao final, perante um adversário com o jogo intermitente e sem consistência, que viu a desvantagem chegar aos quatro pontos aos 15-11 e 18-14.

O Fonte Bastardo, bem na receção, serviço e bloco, reagiu com um parcial de três pontos seguidos e empatou aos 20-20, e com um final de parcial emotivo, com duas bolas anuladas, tempos técnicos e uma paragem para limpar o recito, venceu por 30-28, na sexta bola de parcial que dispôs.

O quarto parcial, em que o Sporting não tinha margem de erro pois perdia por 2-1, foi idêntico ao terceiro, mas sem que nenhuma das equipas conseguisse ‘descolar’ da outra mais do que um ponto até aos 12-10, favorável aos ‘leões’, com três pontos seguidos.

A equipa açoriana reagiu também com três pontos consecutivos, passando para a frente aos 13-12, o que levou o treinador leonino Hugo Silva a solicitar tempo técnico, que não teve o efeito pretendido, dado a vantagem do Fonte Bastardo ter continuado a aumentar.

Hugo Silva voltou a intervir no jogo aos 19-15, pedindo novo tempo técnico, após um serviço direto de Rui Moreira, mas no regresso ao jogo o Fonte Bastardo aumentou a vantagem para cinco, aos 20-15, para desespero dos campeões nacionais.

Bem no bloco, tapando os ataques dos ‘leões’, e na receção e serviço, o Fonte Bastardo controlou a vantagem e fechou o set e o jogo aos 25-22, na terceira bola de que dispôs, após uma suave reação do Sporting que ainda reduziu para dois pontos aos 24-22.

O sportinguista Angel Dennis, com 24 pontos, foi o principal pontuados do encontro, seguido do seu colega de equipa Marko Bojic, com 18, enquanto Rui Moreira, também com 18, e Helder Spencer, com 17, foram os jogadores em evidência no Fonte Bastardo.

Na final a disputar domingo, o Fonte Bastardo irá defrontar o vencedor da meia-final que opõe o Benfica, detentor do troféu e recordista de vitórias na Taça de Portugal, com 17 títulos, à Associação Académica de São Mamede.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.