Calçado

Exportação de sapatos para a Europa aumenta quase 10 por cento


 

Lusa / AO online   Economia   4 de Dez de 2007, 10:32

As exportações chinesas de sapatos para a Europa aumentaram 9,8 por cento nos primeiros dez meses de 2007, em comparação com o mesmo período de 2006, informou a imprensa estatal chinesa, citando dados dos industriais do sector.
Segundo o jornal oficial Beijing Times, nos dez primeiros meses do ano a China exportou 7,2 mil milhões de pares de sapatos no valor total de 21 mil milhões de dólares (14,3 mil milhões de euros), um aumento de 16,1 por cento em comparação com os dez primeiros meses de 2006.

As exportações dos sapatos chineses para a Europa resistiram ao aumento do custo médio de cada par de sapatos feito na China, que subiu 5,8 por cento, segundo dados da Câmara de Comércio da Industria Ligeira chinesa.

Cada par de sapatos chinês que entrou na Europa custou à volta de 2,92 dólares (cerca de 2 euros), de acordo com as mesmas estatísticas.

A valorização da divisa chinesa - o renminbi- face ao dólar americano, a redução de diversos incentivos à exportação e a proibição da importação de diversos tipos de couro foram os principais factores responsáveis pela subida dos preços dos sapatos produzidos na China, segundo o Beijing Times.

O aumento do preço das matérias-primas, das tarifas de transporte e a escassez de mão-de-obra industrial na China também contribuíram para esse aumento, adianta o jornal.

Depois da UE ter imposto tarifas "antidumping" sobre os sapatos de couro chineses, algumas empresas chinesas viram-se obrigadas a alterar o seu processo de produção de sapatos de baixa e média qualidade para a produção de calçado de alta qualidade.

A Comissão Europeia aprovou as tarifas "antidumping" depois de uma investigação europeia que concluiu que a produção de sapatos de couro na China beneficiou de um forte apoio estatal, que permitiu a exportação para a Europa de artigos com preços inferiores aos custos de produção, o chamado "dumping".

Os chineses estão entre os maiores fabricantes mundiais de calçado e competem com o calçado português, um dos sectores tradicionalmente fortes da economia portuguesa.

A China produziu em 2006 cerca de 68 por cento de todo o calçado mundial, mais de 10 mil milhões de pares de sapatos, segundo disse Zhang Huarong, presidente da Associação Asiática de Produtores de Sapatos ao Beijing Times.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.