Europa vai melhorar rede europeia que promove mobilidade de candidatos a emprego

Europa vai melhorar rede europeia que promove mobilidade de candidatos a emprego

 

Lusa/AO online   Economia   26 de Nov de 2012, 10:21

A Comissão Europeia e os Estados-membros vão modernizar e melhorar a rede europeia de procura de emprego EURES para facilitar os contactos entre os candidatos a um posto de trabalho e os empregadores.

A decisão destinada a modernizar e melhorar a rede EURES foi adotada hoje pela Comissão Europeia e terá de ser aplicada pelo executivo comunitário e pelos Estados-membros, “o mais tardar”, em janeiro de 2014.

“Até essa data, todos os países participantes terão de designar serviços especializados para organizar a reforma, trabalhar com novos parceiros e desenvolver os serviços específicos necessários”, avança a Comissão Europeia, em comunicado.

A EURES é a rede europeia de serviços de emprego que visa facilitar a mobilidade dos trabalhadores a nível transnacional e transfronteiriço, integrando atualmente 31 países.

Segundo Bruxelas, a reforma "multiplicará o número de parceiros que prestam serviços de mobilidade através da rede EURES e estabelecerá uma cooperação entre organismos de emprego públicos e privados, a fim de abranger uma percentagem ainda mais elevada de ofertas de emprego – atualmente cobre entre 30% e 40% das vagas existentes".

O objetivo desta reforma é, segundo a Comissão Europeia, ajudar os candidatos a emprego a entrar mais facilmente em contacto com empregadores que procuram competências específicas, centrar a atenção nos setores e nas profissões em que existem défices de qualificações e apoiar atividades de mobilidade específicas para os jovens.

A rede EURES orientará, assim, as pessoas que procuram trabalho e as que pretendem mudar de emprego para as vagas existentes.

Paralelamente, proporcionará aos empregadores “um melhor acesso a listas de candidatos, onde poderão encontrar as competências de que necessitam para desenvolver e expandir as suas empresas”.

A reforma inclui ainda a renovação do portal EURES. Esta página na Internet disponibiliza informação em 25 línguas sobre as condições de vida e de trabalho nos 31 países que integram a rede e "estabelece 150 000 contactos por mês entre candidatos a emprego e empregadores, que conduzem a cerca de 50 000 colocações por ano", segundo Bruxelas.

O comissário do Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão, László Andor, defendeu que "a solução para os atuais níveis inaceitáveis de desemprego pode passar pela melhoria da mobilidade dos candidatos a emprego entre os Estados


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.