Disrego utiliza toda a tecnologia que vende

Carregando o video...

 

Paulo Faustino   Regional   28 de Nov de 2008, 22:56

A Disrego ergueu um complexo com todas as funcionalidades automatizadas, eficientes e amigas do ambiente, que tornam a sua sede uma casa ‘inteligente’. Mais do que isso, um edifício que é todo ele uma montra viva para clientes, onde se está bem e que até convida ao trabalho com entusiasmo (Com Vídeo)
Por fora, na zona industrial dos Portões Vermelhos, no Rosário da Lagoa, já se topa a modernidade, lineariedade e algum arrojo arquitectónico. Mas é lá dentro que o visitante se apercebe verdadeiramente de quão inteligente e funcional é o novo edifício-sede da empresa micaelense Disrego, existente há um ano. Dispõe de um sistema informático centralizado que torna possível o aproveitamento energético de factores naturais, como a luz solar e a água da chuva. O complexo tem as suas funcionalidades automatizadas e optimizadas, entre as quais o aquecimento, humidade, iluminação, ventilação, rega e segurança. O edifício corrido, soalheiro e envidraçado, com vidros duplos que garantem uma boa insonorização, maximiza o aproveitamento da claridade natural e a vontade de trabalhar dos seus mais de cem profissionais, com a inegável vantagem de reduzir a factura do consumo eléctrico no final do mês. O projecto de arquitectara, assinado por Francisco Gomes de Menezes, conseguiu ainda introduzir elementos naturais, como vegetação ou pedras lateralmente ao corredor de passagem, que proporcionam uma espécie de descanso visual que descomprime quem por ali trabalha e circula. Um edifício inteligente, energeticamente eficiente, que evita os desperdícios de uma tal maneira que até dispõe, no seu telhado, de uma mini-estação meteorológica que alerta para a ocorrência de chuva que depois, quando cai, é guardada num reservatório, tornando a empresa auto-suficiente em relação ao precioso líquido. Por causa de todas as suas funcionalidades e vantagens, o edifício ‘inteligente’ da Disrego ganhou o prémio da iniciativa Cem Maiores Empresas deste ano, no capítulo do Melhor Projecto de Investimento. Uma distinção valorizada pelo facto da empresa ter incorporado nas instalações da sua nova sede todas as funções e materiais que comercializa. "Procurámos incluir na execução do projecto todas as nossas especialidades, desde o sistema centralizado do ar condicionado até à cereja no topo do bolo que é a gestão técnica, no que se refere à iluminação, segurança e economias associadas ao consumo de energia eléctrica", salienta António Rego, sócio-gerente da Disrego, empresa certificada nos seus serviços e recursos humanos e cujos negócios também se estendem aos painéis solares térmicos e ao fabrico de condutas para soluções de AVAC. Na verdade, é de ofertas de soluções ao cliente que a empresa se dedica e já não ao comércio tradicional: "Não vendemos serviços ligados à ventilação, licenças Primavera, centrais de segurança, gestão técnica. Agora funcionamos com a oferta de soluções, sistemas, chave na mão, com a configuração ideal de acordo com as necessidades de cada cliente".

 

Menção Honrosa para Hotel Talisman
A Menção Honrosa relativa ao Melhor Projecto de Investimento foi para o Hotel Talisman, agora renovado como hotel de charme na baixa de Ponta Delgada. A ligação de vários edifícios permitiu ao hotel ampliar a sua capacidade de alojamento e serviços. Neste momento, a unidade de Abílio Onofre tem 62 quartos (inclui seis suites), restaurante com duas salas, Sports One Caffé, Sports One Pub, sala de eventos e de reuniões, esplanadas, piscina, ginásio, Business Center e parque privativo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.