Diabetes aumenta entre as crianças


 

Paula Gouveia   Regional   10 de Nov de 2007, 16:55

A diabetes tipo I aumenta três por cento todos os anos entre crianças e adolescentes e cinco por cento entre crianças em idade pré-escolar, enquanto a diabetes tipo II, encarada como uma doença do adulto, está também a aumentar a taxas alarmantes nas crianças e nos adolescentes, alerta o endocrinologista Rui César.

 

De acordo com o especialistaas crianças não são poupadas a esta epidemia global, nem são poupadas das consequências da diabetes, nas limitações que a doença traz e nas complicações que põem a vida em risco.

Como explica, "a diabetes tem um enorme impacto nas crianças e nas suas famílias". A necessidade constante de monitorizar as glicemias, tomar a medicação, dosear a alimentação consoante a actividade física, trazem constrangimentos ao seu dia-a-dia e podem mesmo interferir com o normal desenvolvimento da criança e do adolescente, sublinha o médico. "Um diagnóstico e uma intervenção precoce são pois cruciais para reduzir as complicações da doença e salvar vidas", alerta o médico.

Para ajudar a criança e a sua família, e para assegurar um bom desenvolvimento físico e emocional, Rui César sustenta que é necessário o apoio de uma equipa multidisciplinar "com um bom conhecimento de questões específicas pediátricas e a ajuda deve ser extensível à família e à escola". Só "desta forma, as crianças com diabetes tipo I e II poderão chegar ao estado adulto com o mínimo de impacto negativos no seu bem–estar", realça o especialista.

No Dia Mundial de Luta Contra a Diabetes, assinalado a 14 de Novembro, a campanha deste ano terá precisamente como objectivo "alertar para o aumento da prevalência da diabetes nas crianças e adolescentes".

O Programa Regional de Prevenção e Controlo da Diabetes, com a colaboração dos Serviços do Desporto de São Miguel, a Câmara Municipal de Ponta Delgada e os Lions Clube, promove quarta-feira nas Portas da Cidade de Ponta Delgada, entre as 10h e as 16h, acções de sensibilização para a doença crónica que se estima afectar cerca de 15 por cento da população dos Açores, com rastreio de obesidade, diabetes, hipertensão arterial e actividades de promoção de actividade física.

Estima-se que, cada ano que passa, 70 mil crianças com menos de 15 anos desenvolvam diabetes tipo 1 (quase 200 crianças por dia). Dos 440 mil casos de diabetes tipo I diagnosticados em crianças estima-se que 2o por cento sejam crianças europeias.

A Organização Mundial de Saúde estima que existem mundialmente 185 milhões de pessoas com diabetes, mas que só 40 por cento estão diagnosticadas e tratadas. Em Portugal existem mais de 500 mil diabéticos (sendo que noventa por cento dos doentes têm diabetes de tipo II) e este número terá tendência para aumentar nos próximos anos.

Os sintomas da doença podem ser sede e fome constantes , sensação de boca seca, fadiga, comichão no corpo e visão turva.

||
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.