Açoriano Oriental
Covid-19
DGS insiste que isolamento é para ficar em casa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, insistiu esta quinta-feira na necessidade das pessoas em isolamento profilático voluntário, devido ao Covid-19, ficarem em casa e isoladas.

article.title

Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
Autor: Lusa/AO online

Numa conferência de imprensa em Lisboa para dar conta da evolução da situação do novo coronavírus em Portugal, na presença também do secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, Graça Freiras lembrou as recomendações que têm sido feitas nas últimas semanas, como a utilização do telefone (linha de saúde) antes da ida ao hospital, ou a não partilha de objetos.

Numa conferência de imprensa curta e sem novidades, no dia em que se esperam decisões políticas saídas do Conselho de Ministros desta noite, Graça Freitas lembrou também outras medidas que implicam mudanças das rotinas, mas que podem ser muito úteis, da lavagem de mãos a medidas de “etiqueta respiratória” (cuidados quando se espirra, por exemplo), ou medidas de distanciamento social, como evitar aglomerados.

Lacerda Sales falou também do primeiro caso de recuperação da doença em Portugal, que é “um sinal de esperança”, e advertiu que as “preocupações coletivas não podem condicionar decisões políticas”.

O novo coronavírus responsável pelo Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.