Acidente de trabalho

Derrocada provoca um ferido ligeiro


 

Luís Pedro Silva   Regional   23 de Out de 2008, 19:00

A derrocada parcial de uma habitação que estava a ser demolida na rua Manuel da Ponte, no centro de Ponta Delgada, provocou um ferido ligeiro.
O funcionário da empresa STAL, responsável pela obra, ficou parcialmente soterrado entre o entulho, tendo sido encontrado pelos bombeiros com “dores nos membros inferiores e escoriações nas costas”, segundo contou o comandante-adjunto dos Bombeiros de Ponta Delgada, Emanuel Sousa.
Os bombeiros deslocaram dez elementos para o local do incidente, enquanto a Polícia de Segurança Pública, fechou a rua ao trânsito, enquanto decorria a operação de salvamento.
Segundo os bombeiros os motivos do incidente podem estar relacionadas com o desabamento de pedras, numa habitação antiga.
Humberto Sampaio, representante da STAL, indicou que a situação “foi mais aparatosa do que grave”, tendo o funcionário recebido tratamento hospitalar e saído sem nenhuma fractura.
A empresa garante que cumpriu todas as regras de segurança.
“Foram cumpridas todas as regras de segurança, porque permanentemente temos técnicos superiores a analisar as obras para garantir o cumprimento de todos os requisitos de segurança”, sublinhou o representante da STAL. Humberto Sampaio esteve no local do incidente para averiguar o que poderá ter acontecido naquela obra.
O director regional do Trabalho e Qualificação Profissional, informou em Abril deste ano, que em média se registam entre 20 a 30 acidentes de trabalho graves, sem mortes, nos Açores.
O representante do Governo sublinhou, na altura, estar fortemente, empenhado na sua redução, correspondendo, aliás, à nova estratégia comunitária para a Saúde e Segurança no Trabalho que aponta para a redução de 25% da taxa total de incidência de acidentes no trabalho. 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.