Depois do Gustav, Hanna e Ike ameaçam a costa norte-americana


 

Lusa/AO   Internacional   2 de Set de 2008, 06:12

Os estados norte-americanos do sul encontram-se já sob a ameaça de eventual passagem de um novo furacão ainda o Gustav não se desvaneceu totalmente, anunciaram as autoridades locais.
O furacão Hanna, que tem vindo a crescer e na segunda-feira afectou o sudeste das Bahamas, pode agora deslocar-se para os estados norte-americanos do sul a meio da semana.

    Ao mesmo tempo, uma outra tempestade tropical, denominada Ike, está a emergir como uma nova ameaça, para já ainda em pleno mar, segundo o Centro Nacional de Furacões, sedeado em Miami, que já detectou outros três sistemas mais fracos movendo-se pelo Atlântico.

    O Hanna, para já com ventos máximos de 130 quilómetros por hora, tem-se demorado para já perto das ilhas do sudeste das Bahamas.

    Não há registo de danos para já, mas as equipas de emergência mantêm-se alerta e prontas para intervir.

    Stephen Russell, director da “Bahamas National Emergency Management Agency”, manifestou-se hoje "certo de que haverá danos, particularmente em Mayaguana".

    Jessica Schauer Clark, meteorologista no Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, caracterizou a situação afirmando que "para já a incerteza é tão grande que o Hanna pode atingir qualquer ponto entre Miami e a Carolina do Norte"

    O Ike prossegue atrás do Hanna, ainda a cerca de 2.250 quilómetros da costa norte-americana, ao largo do Atlântico, mas é esperado que esta tempestade tropical se transforme em furacão nas próximas 36 horas, data em que se encontrará próximo das Bahamas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.