Casa Pia

Defesa de Carlos Cruz reitera que arguidos não se conheciam


 

Lusa / AO online   Nacional   30 de Out de 2009, 16:55

A defesa de Carlos Cruz no processo Casa Pia reforçou a ideia de que o apresentador de televisão não mantinha contactos com os outros arguidos nem conhecia as alegadas vítimas, nas alegações finais complementares.
"Com um acervo tão esmagador de registos telefónicos, milhões de chamadas, não há qualquer rasto de relações entre estas pessoas?", interrogou-se o advogado de Carlos Cruz, Ricardo Sá Fernandes, em declarações aos jornalistas à saída do Tribunal Criminal de Lisboa, no Campus de Justiça, em Lisboa.

Durante as alegações, Ricardo Sá Fernandes afirmou que os arguidos "teriam que ser deuses para conseguir fazer tudo aquilo de que são acusados sem deixar rasto".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.