Economia

Crise deve levar ao encerramento de "muitos restaurantes"

Crise deve levar ao encerramento de "muitos restaurantes"

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Set de 2011, 17:32

O aumento de impostos e o agravamento dos custos pode originar o encerramento de "muitos restaurantes" nos próximos meses nos Açores, alertou Luís Duarte, representante na região da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).
“Estamos completamente estrangulados, não conseguimos aguentar mais impostos, não conseguimos aguentar mais custos", afirmou Luís Duarte, admitindo que "os próximos seis meses vão ser a machadada final para muitos restaurantes" nos Açores.

O representante da AHRESP na região salientou que o sector da restauração está a passar por momentos difíceis em todas as ilhas do arquipélago, frisando que o “medo tem dominado o negócio”.

“Estamos a viver numa época de medo, o mercado interno está assustadíssimo", afirmou, salientando que, apesar de o turismo não ter sofrido uma grande quebra nos Açores, o número de visitantes "distribuídos por tanta restauração, dá muito pouco para cada um”.

Luís Duarte referiu, por outro lado, que a conjuntura económica está a levar muitos açorianos a voltar “ao tempo das marmitas”, o que também tem um impacto negativo nas receitas dos restaurantes.

“Voltámos ao tempo das marmitas, as pessoas estão a trazer a comida de casa e deixam de ir aos restaurantes", afirmou, alertando que a restauração registou uma quebra acentuada na última semana de Agosto, quando habitualmente ela só costuma ocorrer em meados de Setembro.

Luís Duarte antecipa, por isso, um futuro pouco promissor para a restauração nos Açores, salientando que os empresários do sector se sentem “impotentes" para enfrentar a crise, já que estão "sobrecarregados com custos".

"Estamos a ficar completamente estrangulados e o fim vai ser o desemprego e fechar portas”, concluiu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.