Clube dos Poetas Vivos debate em Coimbra as diferentes características dos alunos


 

Lusa/Ao online   Nacional   21 de Out de 2018, 10:16

A necessidade de os professores de ensino superior precisarem de mais formação para saberem como trabalhar com estudantes de idades, regimes de acesso e níveis de conhecimento muito diferente está em debate na Coimbra Business School de quarta a sexta-feira.

O seminário, organizado pelo Centro de Inovação e Estudo da Pedagogia no Ensino Superior, intitula-se “Ensino Superior: O Clube dos Poetas Vivos”.

Segundo a organização, o evento vai permitir trocar experiências entre docentes e investigadores, para que possam lidar com estudantes “muito diferentes”.

“Usualmente, os professores do ensino superior têm grande qualidade científica mas, de facto, não usufruem normalmente de formações certificadas ao nível pedagógico, ao contrário do que acontece com o ensino secundário, por exemplo. Isso, de facto, não permite uma adequada e eficiente transmissão de conhecimento”, disse à agência Lusa Pedro Costa, presidente da Coimbra Business School.

De acordo com o responsável, o simpósio “tem por missão o debate, a troca de ideias, a apresentação e a discussão das melhores práticas pedagógicas no ensino superior”.

“É expectável que do seminário saiam umas linhas indicadoras das melhores práticas ao nível pedagógico para o ensino superior. Isso é o principal objetivo destes encontros. E estou certo que irá ter sucesso, pela qualidade dos oradores que apresentamos”, declarou.

A Coimbra Business School refere em comunicado que “em cada aula do ensino superior há estudantes com enorme diversidade de regimes, idades e níveis de formação, mas aos professores não é dada qualquer preparação para gerirem os diferentes ‘backgrounds’”.

“Os professores de ensino superior são extremamente qualificados nas matérias que lecionam, mas precisam de mais formação para saber como trabalhar nas mesmas aulas com estudantes de idades, regimes de acesso ao ensino superior e níveis de conhecimento muito diferentes”, afirma Isabel Pedrosa, professora na Coimbra Business School, citada numa nota de imprensa.

Isabel Pedrosa alerta para a diversidade de perfis que cada turma pode ter, afirmando que “na mesma sala de aula podem estar alunos provenientes do regime maiores de 23 anos, inscritos em disciplinas isoladas ou que entraram pelo regime normal de acesso”.

“As idades e os ‘backgrounds’ são muito diferentes e é imprescindível saber trabalhar com isso”, aponta.

O tema do simpósio deste ano é “Ensino Superior: O Clube dos Poetas Vivos” e “foca-se no papel dos professores como exploradores e produtores de conhecimento, que se deve ajustar às necessidades do mundo atual”.

Segundo a organização, o desenvolvimento pessoal e relacional com o público estudante é um dos principais pontos dos trabalhos, tal como a relação entre a comunidade académica e os setores mais dinâmicos da sociedade, através de parcerias mais estreitas com empresas e organizações.

As tecnologias e a multimédia, o desenvolvimento do currículo e de projetos pedagógicos, bem como a qualidade e diversidade do ensino serão outros tópicos a abordar na 8.ª edição do simpósio internacional sobre docência no ensino superior.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.