Açoriano Oriental
Liderança PSD/A
Cinco Comissões Políticas de Ilha querem Berta Cabral como presidente do PSD/A
Os líderes do PSD nas Flores, Faial e Santa Maria anunciaram o seu apoio a uma candidatura de Berta Cabral à presidência do partido nos Açores, na sequência da demissão do actual presidente, Costa Neves.

Autor: Lusa/AOonline
Com mais estes três apoios já são cinco as comissões políticas das nove ilhas que manifestaram apoio à presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada e vice-presidente do PSD/Açores para avançar com uma candidatura à liderança do partido no arquipélago.

    Berta Cabral é um dos nomes mais falados internamente para suceder a Carlos Costa Neves, que anunciou, na noite das eleições regionais de domingo, que pretendia deixar o cargo, devido aos resultados eleitorais.

    Numas eleições legislativas que deram nova maioria absoluta ao PS/Açores, os sociais-democratas obtiveram 30,27 por cento dos votos e elegeram 18 deputados, contra os 30 mandatos dos socialistas.

    Questionada hoje pelos jornalistas, Berta Cabral remeteu qualquer posição sobre a sua eventual candidatura para depois da reunião da Comissão Política Regional, na sexta-feira.

    O líder do PSD na ilha das Flores, António Maria Gonçalves, defendeu hoje que Berta Cabral "reúne todas as condições para assumir a presidência do partido" e, por isso, tem o "apoio unânime" dos militantes florentinos.

    "A doutora Berta já deu provas de ser uma boa líder e há um grande carinho por ela em todas as ilhas, por ser uma grande referência no partido", afirmou à agência Lusa António Maria Gonçalves, eleito domingo para mais um mandato como deputado pelo PSD no parlamento açoriano.

    A comissão política da ilha do Faial (CPI) também apontou Berta Cabral como a melhor sucessora de Carlos Costa Neves, que assumiu em 2005, pela segunda vez, a liderança do PSD/Açores.

    Para Luís Garcia, do PSD/Faial, Berta Cabral é uma "militantes desejada dentro e fora do partido" e uma pessoa "capaz de implementar uma liderança forte e mobilizadora, o que é necessário para o novo ciclo político que agora se inicia".

    Segundo Luís Garcia, é tempo do partido se reorganizar internamente para construir uma "oposição e uma alternativa de governo credível".

    Também Aida Santos, da CPI de Santa Maria, adiantou que Berta Cabral é "a melhor solução para a liderança do partido" nesta fase, por reunir "garra e experiência".

    "O PSD/Açores não pode estar num vazio e funcionar com soluções administrativas e líderes transitórios", afirmou Aida Santos, acrescentando que "o partido tem de estar unido" para enfrentar os actos eleitorais agendados para 2009.

    Na terça-feira os presidentes das comissões políticas das ilhas Terceira e Graciosa anunciaram o seu apoio a Berta Cabral, caso avance com uma candidatura às eleições directas do PSD/Açores.

    No mesmo sentido vai a opinião de Cláudio Lopes, presidente do PSD da ilha do Pico, para quem Berta Cabral constitui o "melhor capital político" dos sociais-democratas da região autónoma.

    Realçando que falava como militante de base, uma vez que a CPI do Pico só reúne quinta-feira, Cláudio Lopes adiantou à Lusa que a autarca é a "melhor preparada e configura uma candidatura forte" à sucessão de Carlos Costa Neves.

    A Comissão Política Regional do PSD/Açores reúne-se sexta-feira, em Ponta Delgada, para analisar os resultados das regionais, uma reunião que deverá servir para Costa Neves oficializar a sua demissão.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.