Liderança PSD/A

Pedro Gomes quer Berta Cabral na liderança do PSD

Pedro Gomes quer Berta Cabral na liderança do PSD

 

João Alberto Medeiros   Regional   22 de Out de 2008, 11:43

O deputado Pedro Gomes revelou ontem ao Açoriano Oriental que não é candidato à liderança do PSD por entender que Berta Cabral é a melhor candidata, neste momento, para o partido.
“A Dra Berta Cabral é uma candidata desejada não só pelos militantes do PSD como de um modo geral pelos eleitores”, fundamenta Pedro Gomes.
Na sua leitura - que vem ao encontro do sentimento dominante no maior partido da oposição -, Berta Cabral é “vista como a candidata natural”.
“Berta Cabral tem prestígio, qualidades políticas e esta opção permite ao PSD sintonizar o partido com a sociedade açoriana”, declara. Simultaneamente, garante-se uma liderança “forte, capaz, com capacidade para enfrentar o novo ciclo político que as eleições de domingo passado marcam para um futuro próximo”.
Confrontado sobre se estão reunidas as condições para que o PSD venha a vencer o ciclo de eleições que começou agora com as regionais nos Açores, Pedro Gomes lembra que Berta Cabral “é desejada de forma consensual como líder do PSD”.
Por outro lado, o trabalho que  há a desenvolver é de “inteligência e de sensibilidade política”, condições que, afirma, Berta Cabral reúne.
“O resultado destas legislativas regionais não se transpõem, nem directa nem indirectamente para as eleições autárquicas, que correspondem a um grande desafio no próximo ano”, afirma, de forma convicta, Pedro Gomes.
O advogado considera que o PSD tem “candidatos e recandidatos capazes” e que, com uma liderança “forte, serena e segura, pode enfrentar com sentimento vitorioso” o novo ciclo eleitoral.
Quem também manifestou ontem o seu apoio a Berta Cabral para a liderança do PSD foi o líder da Comissão Política da Ilha Terceira. Em declarações prestadas em Angra do Heroísmo à agência Lusa, António Ventura afirmou “ter a percepção de um apoio maioritário dos militantes” a uma eventual candidatura de Berta Cabral à liderança do partido na Região. “Neste momento, o crédito à personalidade da líder do PSD da ilha de São Miguel é muito elevado, quer pela sua experiência, quer pela sua credibilidade junto dos açorianos”, referiu António Ventura.
Amanhã, a estrutura local do partido reúne para manifestar o seu apoio a uma eventual candidatura e apreciar politicamente os resultados das últimas Eleições Legislativas Regionais.
Também o PSD da Graciosa se junta ao coro social-democrata que quer a autarca à frente do partido. Berta Cabral, que poderá quebrar o silêncio a qualquer momento, tem vindo a receber várias manifestações de apoio para suceder a Costa Neves.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.