Ciclone "muito grave" dirige-se para o sudeste da Índia


 

Lusa/AO online   Internacional   27 de Nov de 2013, 17:34

Um ciclone "muito grave" está a dirigir-se esta quarta-feira para o sudeste da Índia, obrigando à retirada de aldeões e pescadores, um mês depois de uma tempestade mortífera ter exigido grandes esforços a nível do socorro.

 

O ciclone Lehar, com ventos até 165 quilómetros por hora, é esperado no estado de Andhra Pradesh na quinta-feira, prevendo-se que a tempestade seja acompanhada por ondas de até três metros, disseram as autoridades.

Mais de 1.000 elementos dos serviços de emergência foram destacados para a “zona de inundação” e cerca de 250.000 pessoas começaram a ser retiradas para áreas mais seguras, informou o serviço estatal de gestão de calamidades.

O departamento de meteorologia indiano classificou o ciclone como “muito grave” e alertou para eventuais roturas ao nível elétrico e de comunicações, bem como para problemas no trânsito rodoviário e ferroviário.

O Lehar (onda) não deverá ser tão destrutivo como o ciclone Phailin, que atingiu a costa indiana mais a norte em outubro e matou 18 pessoas.

Com ventos até 200 quilómetros/hora, o Phailin arrancou árvores, virou camiões, partiu linhas de eletricidade e destruiu colheitas em Andhra Pradesh e no estado vizinho a norte, Orissa.

O ciclone Lehar deverá chegar apenas uma semana depois do Helen, classificado como “grave”, que matou oito pessoas em Andhra Pradesh.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.