Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Chega quer “projetar já” o novo ano turístico

O líder do Chega nos Açores e candidato pela ilha de São Miguel eleições regionais deste mês, Carlos Furtado, defendeu ser preciso “projetar já” o ano turístico de 2021 para um regresso “em força”.

Chega quer “projetar já” o novo ano turístico

Autor: Lusa/AO Online

“É da maior importância que se comecem a tomar, de imediato, medidas no sentido de minimizar o problema económico, começando a projetar já o próximo ano turístico”, declarou à Lusa, no âmbito de uma ação de campanha no concelho da Ribeira Grande.

Carlos Furtado ressalvou que a nova realidade económica, na sequência da pandemia da covid-19, “não é só regional e nacional, sendo mundial”, tendo de “haver a consciência de que todos os operadores turísticos dos países que vivem da indústria do turismo já estão a caminho com os seus planos para recuperação dos seus mercados”.

O líder do Chega/Açores quer que o turismo “regresse em força no próximo ano, obviamente com todas as cautelas, com toda a segurança necessária, sob pena de quando se atuar possa já ser tarde, uma vez que as pessoas quando programam as suas viagens é com alguma antecedência”.

De acordo com Carlos Furtado, promover a região em termos turísticos “não será difícil porque é um destino seguro, confortável e perto dos centros emissores de turismo da Europa e dos Estados Unidos”, havendo que “aproveitar as potencialidades que os Açores têm para fazer valer as qualidades do arquipélago”.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

Nas eleições regionais açorianas existem nove círculos eleitorais, um por cada ilha, mais um círculo regional de compensação que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.