CGTP apresenta caderno reivindicativo para 2009


 

Lusa/AO   Nacional   2 de Set de 2008, 06:11

A CGTP marca hoje o reínicio da actividade sindical com uma reunião do seu Conselho Nacional para aprovar a proposta reivindicativa para 2009 e um calendário de lutas contra a revisão do Código do Trabalho.
O Conselho Nacional inicia-se às 10:00 mas uma hora antes realiza-se uma reunião prévia de um grupo de trabalho que tem como tarefa últimar as propostas que vão ser apresentadas aos cerca de 150 conselheiros.

    Depois do período de férias, cabe ao Conselho Nacional aprovar o caderno reivindicativo para o próximo ano e as próximas acções de luta, sobretudo as que têm como objectivo contestar a proposta de revisão do Código do Trabalho que o Governo enviou para a Assembleia da República.

    Fonte sindical disse à agência Lusa que, tal como nos últimos anos, a CGTP não deverá fixar um referencial para aumentos de salários porque considera que a situação negocial e económica é diferente de sector para sector e os aumentos a negociar no âmbito da contratação colectiva devem ter isso em conta.

    Normalmente a Intersindical marca a "reentré sindical" com a apresentação de um vasto caderno reivindicativo que contempla as directrizes para os aumentos salariais e de pensões, do Salário Mínimo Nacional, do abono de família e até a actualização dos escalões do IRS.

    A proximidade da discussão parlamentar da revisão do Código do Trabalho vai marcar a agenda da central sindical, que já assumiu que irá também apresentar os seus "compromissos de luta articulada e geral".

    O Conselho Nacional deverá definir os contornos da luta contra aquilo que a Inter considera ser o agravamento da legislação laboral e cujo ponto alto deverá coincidir com o 38º aniversário da central sindical, que se comemora a 01 de Outubro.

    Antes disso, a Inter deverá promover algumas acções pontuais, nomeadamente para assinalar a entrega de pareceres sobre a proposta de revisão do Código do Trabalho, prevista para 10 de Setembro.

    A CGTP vai também promover uma semana pelo "trabalho digno", no âmbito de uma acção geral da OIT.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.