Açoriano Oriental
Açores/Eleições
CDU defende ligações marítimas regulares no grupo central

O coordenador do PCP/Açores e candidato pela CDU às eleições regionais de 25 de outubro, Marco Varela, defendeu a existência de ligações marítimas de passageiros e mercadorias regulares em todas as ilhas do grupo central.

CDU defende ligações marítimas regulares no grupo central

Autor: Lusa/AO Online

“Em matéria de acessibilidades aéreas e marítimas, há muito para fazer. Há necessidade de potencializar o grupo central, em termos dos transportes marítimos de passageiros e mercadorias”, avançou, em declarações à Lusa, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

O candidato comunista, que é cabeça de lista pelo círculo eleitoral da ilha do Corvo, visitou hoje o Porto das Pipas, em Angra do Heroísmo, onde decorrem obras de revitalização da infraestrutura e de criação de uma rampa para navios 'roll-on/roll-off'.

Para Marco Varela, a obra “só peca por 10 anos de atraso”, mas é preciso também criar condições para que as ligações marítimas à ilha Terceira e à ilha Graciosa “sejam mantidas todo o ano sempre que seja possível”.

“É preciso manter linhas essenciais para o grupo central – a linha lilás e a linha branca – porque também é uma forma de trazer gente e dinamizar o comércio local”, frisou.

Na ilha Graciosa, onde esteve recentemente, o dirigente do PCP disse ter ouvido elogios à linha branca, que ligou Angra do Heroísmo a Santa Cruz, este verão.

“Toda a gente valorizou muito a questão da linha branca, como uma mais-valia para a dinamização do comércio local da própria ilha, num quadro em que esteve praticamente três, quatro meses inativo”, salientou.

No centro histórico de Angra do Heroísmo, cidade Património Mundial da Humanidade, Marco Varela defendeu um reforço dos incentivos para a fixação de população e a melhoria de salários e vínculos de emprego.

“Só havendo população é que uma cidade se torna viva, se torna ativa e se dinamiza o comércio. Precisamos de olhar para os incentivos que existem e reforçá-los, nomeadamente em relação aos jovens, seja ao arrendamento, seja à própria compra”, realçou.

O candidato da CDU alertou, por outro lado, para as dificuldades por que passam os pequenos comerciantes, propondo a valorização dos produtos regionais e do comércio local.

“Do contacto que fizemos com os comerciantes, há uma nota que é transversal a todos: uma quebra de rendimentos. Muitos deles salientaram que hoje o que têm de receitas praticamente serve só para pagar as despesas”, sublinhou.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.