Carlos César diz que atividade política e governativa é no fio da navalha

Carlos César diz que atividade política e governativa é no fio da navalha

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Nov de 2012, 06:28

O ex-presidente do Governo Regional Carlos César, que hoje foi distinguido com o diploma de cidadão honorário da Ribeira Grande, afirmou que a atividade política e governativa é um exercício no fio da navalha.

“Há dias em que as coisas correm bem e outros que nem por isso”, afirmou Carlos César, acrescentando: “o importante é saber, que a perder ou vencer eleições, fizemos o que devíamos fazer”.

Na cerimónia de entrega do título de cidadão honorário, que decorreu no Teatro Ribeiragrandense, Carlos César salientou que “é muito importante sentir que fez o que sabia e o melhor que podia”, alegando que “também é importante ter consciência que o tempo, que vai passando, exige outra mentalidade, outra abordagem, outro sentido de inovação”.

O antigo presidente do Governo Regional, que cumpriu 16 anos de mandato, estendeu a homenagem de que foi alvo a todos os que lhe permitiram “desempenhar com resultados” as funções governativas, incluindo “todos aqueles que com o seu sentido crítico ou com a sua oposição fizeram com que o Governo dos Açores fosse melhor”.

Ao novo presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, que assistiu na primeira fila à cerimónia, Carlos César deixou palavras de encorajamento para a legislatura que agora inicia.

“Quando se entra para o Governo com 39 anos de idade, digo por experiência própria, dizem sempre que é muito novo para isso. Mas também quero dizer ao Vasco Cordeiro que se tranquilize, porque quando se sai aos 56 dizem que ainda é muito novo”, sustentou.

A atribuição do diploma de cidadão honorário a Carlos César pela Câmara Municipal da Ribeira Grande foi aprovada por unanimidade, tendo o autarca socialista Ricardo Silva destacado o “inegável empenho e dedicação” do presidente cessante ao concelho da costa norte da ilha de São Miguel.

“Foi nosso parceiro no desenvolvimento do concelho da Ribeira Grande ao nível das suas múltiplas potencialidades naturais, económicas, culturais e sociais e soube potenciar a capacidade empreendedora dos ribeiragrandenses para se alcançar mais progresso”, afirmou Ricardo Silva.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.