Açoriano Oriental
Cancelado exercício de busca e salvamento nos Açores

A Força Aérea portuguesa anunciou esta sexta feira que o exercício de busca e salvamento ASAREX 2019, previsto para a próxima semana, foi cancelado devido ao agravamento das condições meteorológicas nos Açores.

article.title

Foto: FAP
Autor: AO Online/ Lusa

“A Força Aérea informa que, por previsão de agravamento das condições meteorológicos nos Açores, o exercício de busca e salvamento ASAREX 2019, que iria decorrer na próxima semana neste arquipélago, foi cancelado”, refere em comunicado.

O ASAREX 2019 estava previsto decorrer entre 30 de setembro e 04 de outubro, a partir da Base Aérea n.º 4, nas Lajes, ilha Terceira, envolvendo a Força Aérea e Marinha portuguesas, a Royal Canadian Air Force e United States Coast Guard, contando ainda com a participação da Autoridade Marítima Nacional, do Instituto Hidrográfico e do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

O furacão Lourenzo poderá provocar, na próxima semana, rajadas de vento de 180 quilómetros/hora nas ilhas do Faial e do Pico, um cenário que não se regista no arquipélago há 20 anos, avançou hoje a Proteção Civil.

“Estão previstos ventos extremamente fortes, que possivelmente irão ter rajadas na ordem dos 180 quilómetros/hora no Pico e no Faial, atingindo o restante grupo central [ilhas da Graciosa, Terceira e São Jorge] com rajadas na ordem dos 120 quilómetros/hora”, disse o presidente do SRPCBA, Carlos Neves, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo, na Terceira.

Salientando que a intensidade e a trajetória do furacão ainda poderão sofrer alterações, o responsável pela Proteção Civil dos Açores afirmou que todos os modelos meteorológicos indicam que o furacão afetará o arquipélago nos dias 01 e 02 de outubro.

“Ao contrário de situações anteriores, onde os furacões que se dirigiram para o nosso arquipélago felizmente passaram ao lado, neste caso, e segundo informações do IPMA [Instituto Português do Mar e da Atmosfera], existe mesmo uma forte probabilidade de este furação nos atingir”, frisou.

Caso se confirmem as previsões atuais, os Açores serão afetados pela pior tempestade das últimas duas décadas.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.