Dias 26 e 27 de julho

Caloura Blues Festival fecha cartaz com Boo Boo Davis e Paulo Gonzo

Caloura Blues Festival fecha cartaz com Boo Boo Davis e Paulo Gonzo

 

Susete Rodrigues/AO Online   Cultura e Social   14 de Mai de 2019, 19:00

O Caloura Blues Festival regressa a São Miguel para a segunda edição, nos dias 26 e 27 de julho, altura em que a Baixa d’Areia, no concelho de Lagoa, recebe o norte-americano Boo Boo Davis, Paulo Gonzo, Luís Barbosa Band e The Ramblers.

Em estreia em Portugal, Boo Boo Davis, sobe ao palco no primeiro dia de festival. O norte-americano pertence à última geração de músicos que escreve e toca ao vivo o Blues conta com 10 álbuns, editados pela editora Black and Tan. O álbum “Drew, Mississipi” foi considerado, pela revista Mojo, um dos 10 melhores álbuns de blues de 2016, refere nota de imprensa.


A dar as boas-vindas à edição do Caloura Blues deste ano está Luís Barbosa Band, que com os seus companheiros vão apresentar na sua terra natal “Dust to the Sky”, álbum digital lançado em 2017.


Tudo começou em 2010 quando Luís Barbosa começou a explorar diversas sonoridades, criando temas da sua autoria que ziguezagueavam entre o Blues, o Rock e o Funk.


O segundo e último dia do festival abre as portas ao regresso do Blues e Soul de Paulo Gonzo com o álbum “By Request”, influência que o artista sempre assumiu, desde os primórdios na Go Graal Blues Band.


“By Request” representa o regresso às origens de Paulo Gonzo. Mais do que uma homenagem aos mais variados nomes do Blues, o músico português desejava há algum tempo poder compilar num só disco as músicas que sempre quis cantar, nomeadamente “These arms of mine”, “Midnight hour”, “Let’s stick together” ou ainda o primeiro single “That’s Life”, de Frank Sinatra, verdadeiros hinos do Blues norte-americano.


Antes da atuação de Paulo Gonzo, sobe ao palco os The Ramblers. “De norte a sul do país são já vários os palcos que a banda de Lisboa pisou com o cognome de “Piratas dos Blues”. Pelo mundo fora, abriram concertos de B.B King, Ian Siegal, Carvin Jones e ainda Blasted Mechanism”, lê-se na nota.


Em 2018, The Ramblers foram os vencedores do festival ibérico Sube Rock, o que lhes permitiu gravar o novo trabalho, “Corcel Kennedy”, que se juntou ao primeiro e segundo EP, “The Ramblers” (2010) e “Yer Vinyl” (2012), respetivamente, e ao primeiro álbum, “Wet Floor” (2015).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.