Cimeira de Copenhaga

Cabo Verde admite negociar créditos de carbono

Cabo Verde admite negociar créditos de carbono

 

Carla Lima, Lusa / AO online   Internacional   4 de Dez de 2009, 10:17

Cabo Verde poderá negociar os seus créditos de carbono com os países mais poluidores como forma de financiar os programas nacionais de combate aos efeitos das alterações climáticas, admitiu à Agência Lusa o ministro do Ambiente cabo-verdiano.
 José Maria Veiga, ministro do Ambiente, Desenvolvimento Rural e Recursos Marinhos de Cabo Verde, que representará o país na Cimeira de Copenhaga, prevista de 07 a 18 de Dezembro, explicou à Lusa que, sendo um país insular, o arquipélago é “altamente vulnerável” aos efeitos das alterações climáticas, em áreas como a desertificação, a subida do nível do mar e o surgimento de epidemias inéditas.

“Cabo Verde pertence ao grupo de ilhas que estão numa situação muito mais vulnerável. Nas questões relacionadas com as alterações climáticas, tem havido um avanço da desertificação. O aumento do nível do mar é uma questão que pode vir a ter um impacto extremamente negativo, pelo facto de termos ilhas. Pode afectar-nos principalmente as zonas costeiras”, explicou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.