Braga vence na 'raça' Desportivo de Chaves e está na luta pelo título

Braga vence na 'raça' Desportivo de Chaves e está na luta pelo título

 

Lusa/Ao online   Futebol   10 de Fev de 2019, 16:37

O Sporting de Braga venceu este domingo o Desportivo de Chaves, 2-1, na 21.ª jornada da I Liga de futebol, num jogo em que esteve a perder, mas em que a eficácia de Dyego Sousa voltou a ser determinante.

O melhor marcador do campeonato fez hoje o seu 14.º golo na prova, com um cabeceamento certeiro, numa altura em que os bracarenses estavam a perder (64), após o golo de Luís Martins (51), tendo Claudemir consumado a 'cambalhota' no marcador (80), colocando os minhotos a apenas dois pontos do líder FC Porto.

Foi uma vitória suada dos bracarenses, que voltaram a mostrar, acima de tudo, muita 'raça', um grande pragmatismo e crença nas suas forças, diante da melhor 'casa' da temporada, num jogo com horário 'à antiga' (15:00 de domingo).

Os flavienses fizeram um jogo razoável, mas pagaram caro a descida no terreno imposta pelo seu técnico quando a equipa estava a vencer.

Tiago Fernandes tirou um extremo/avançado (Niltinho) e meteu um central (Calasan), passando a jogar com cinco homens na defesa, que, contudo, não conseguiram impedir, no minuto seguinte, que o Sporting de Braga empatasse.

O Braga entrou bem no jogo e, logo aos dois minutos, esteve muito perto de inaugurar o marcador, primeiro por Esgaio e, na recarga, Ricardo Horta rematou ao poste, mas depois caiu muito de produção.

Com Paulinho a render muito cedo Lionn, que se lesionou no joelho esquerdo após uma entrada dura de Raul Silva, a equipa do Desportivo de Chaves mostrou-se bem posicionada e, raramente saindo para o ataque, chegou e sobrou, na primeira parte, para um Sporting de Braga demasiado previsível e sem rasgo.

Os transmontanos reentraram fortes no segundo tempo e, logo aos 51 minutos, marcaram por Luís Martins, numa recarga a uma defesa de Tiago Sá a um primeiro remate de Niltinho, após um passe 'açucarado' de Gallo.

Descontente, Abel Ferreira mexeu na equipa pouco depois, lançando Wilson Eduardo e João Novais de uma assentada para os lugares dos pouco inspirados Ricardo Horta e Esgaio.

Aos 62 minutos, Dyego Sousa não chegou por muito pouco a um centro de Paulinho, mas, dois minutos depois, já com a defesa flaviense reforçada, o melhor marcador do campeonato empatou mesmo a partida, de cabeça, depois de uma excelente insistência de Sequeira pela esquerda, que contou, também, com a passividade de Paulinho.

O Braga carregou e João Novais e Sequeira puseram António Filipe à prova (67 e 68), mas foi Paulinho que falhou a ocasião mais flagrante, aos 76, após um canto da direita.

A reviravolta consumou-se pouco depois, com Claudemir a empurrar para a baliza, após uma 'assistência' involuntária de Erdem Sen, que tentava cortar um livre de Sequeira (80).

No último lance, Gallo rematou com muito perigo, mas a vitória caiu para os bracarenses, que assim aproveitaram o deslize do FC Porto com o Moreirense (1-1), na sexta-feira, e estão cada vez mais na luta pelo título.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.