Biografia de Gulbenkian e romance de Milton Hatoum nas apostas da Penguin para 2019


 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   29 de Dez de 2018, 11:40

A biografia de Calouste Gulbenkian, escrita a partir da consulta dos seus arquivos pessoais, e o mais recente romance do escritor brasileiro Milton Hatoum, finalista do Prémio Oceanos, são duas das apostas do grupo Penguin Random House para 2019.

“A noite da espera”, de Milton Hatoum, chega às livrarias no dia 15 de janeiro, na chancela Companhia das Letras, e narra uma história, ambientada na ditadura brasileira, que retrata a formação sentimental, política e cultural de um grupo de jovens na Brasília dos anos de 1960 e 1970.

Num texto que se constrói a partir de trechos de diários e cartas do jovem protagonista, o escritor transita entre as memórias de uma rutura familiar e a repressão política dos anos mais duros da ditadura.

“A noite da espera” foi um dos dez livros finalistas do Prémio Oceanos de literatura e venceu o Prémio da União Brasileira de Escritores.

No mesmo mês, a Objetiva, publica “O homem mais rico do mundo – As muitas vidas de Calouste Gulbenkian”, de Jonathan Conlin, no qual o autor enfrenta o caráter quase mítico de Calouste Gulbenkian, escrutinando a vida e os negócios de um dos homens mais influentes do seu tempo.

Escrita a partir da consulta dos arquivos pessoais de Calouste Gulbenkian em arménio, francês, inglês, alemão, russo e turco, esta biografia surge no contexto do aniversário dos 150 anos do seu nascimento.

Para o primeiro trimestre de 2019, a Suma de Letras tem prevista a publicação do ‘thriller’ “O dia em que perdemos a cabeça”, romance de estreia de Javier Castillo, que se tornou um “autor sensação” em Espanha, com mais de 275.000 exemplares vendidos e dez semanas consecutivas nos 'tops' de vendas, segundo o grupo editorial.

A Alfaguara vai reeditar “Os irmãos Sisters”, do escritor canadiano Patrick DeWitt, que foi adaptado ao cinema e chega às salas portuguesas no dia 10 de janeiro.

Publicado originalmente pela Alfaguara, em julho de 2012, “Os irmãos Sisters” é uma espécie de 'western' sentimental, que conta a história de dois irmãos de sangue, parceiros de crime, que viajam pelo país com o objetivo de aniquilar o seu maior inimigo.

O mês de fevereiro será marcado pela publicação de um novo romance de Pedro Vieira, o primeiro na Companhia das Letras: “Maré alta”, uma história de família, cheia de ausências.

Homens que partem, mulheres que ficam e que cerram os dentes, esta é uma espécie de história de Portugal do século XX pelos olhos dos desvalidos de várias partes do país.

Na mesma chancela será reeditada “Materna Doçura”, de Possidónio Cachapa, o seu primeiro romance, que fez o autor entrar de rompante no panorama literário português.

Ainda em fevereiro, a Alfaguara lança o romance espanhol "Em tudo havia beleza”, do autor galego Manuel Vilas, um romance literário que surpreendeu os leitores e os críticos espanhóis em 2018, tendo sido eleito melhor livro do ano pelos jornais El País e El Mundo.

O mês de março verá chegar às livrarias, com a estampa da Companhia das Letras, um novo romance de João Tordo, depois de “Ensina-me a voar sobre os telhados”.

Outra das apostas da Suma de Letras para este primeiro trimestre é o ‘thriller’ “O homem das castanhas”, de Soren Sveistrup, criador da famosa série “The Killing”.

“O homem das castanhas” é uma mistura de policial processual, ‘thriller’ político e drama familiar, que se tornou um ‘bestseller’ na Dinamarca, tendo os direitos já sido vendidos para série de televisão.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.