Berta Cabral pede informações sobre um Centro Educativo Tutelar nos Açores

 Berta Cabral pede informações sobre um Centro Educativo Tutelar nos Açores

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   27 de Jul de 2018, 18:30

A deputada do PSD/Açores na Assembleia da República, Berta Cabral, questionou o Governo da República sobre a instalação de um Centro Educativo Tutelar na Região, querendo saber, "para quando se prevê o início da instalação da referida estrutura no arquipélago, em particular na ilha de São Miguel, de forma a responder às necessidades dos jovens delinquentes dos Açores".

Em comunicado, Berta Cabral considera que, "face à nossa natureza insular, e à distância que separa a Região de Portugal Continental, além do custo inerente a essa deslocação, a instalação de um Centro na Região é muito necessária".

"Também porque o apoio familiar é fundamental para a recuperação e a reinserção social desses jovens, uma situação reconhecida pela própria Ministra da Justiça. E o Ministério da Justiça e o Governo não podem ter dois pesos e duas medidas, mormente quando se trata de uma política social estruturante para a reinserção de jovens".

Berta Cabral recorda mesmo uma afirmação atribuída à Ministra da Justiça, que inaugurou no dia 7 do corrente o renovado Centro de Santa Clara em Vila do Conde, referindo que "manter os jovens delinquentes internados em centros educativos perto da família é uma boa opção. Ora, há muito que a população dos Açores reivindica um Centro Educativo na ilha de São Miguel, com vista a evitar esse corte físico e geográfico entre os jovens delinquentes e as suas famílias", reforça.

A deputada acrescenta que, "numa recente visita do Bastonário da Ordem dos Advogados aos Açores, foi novamente referida a necessidade da criação de um Centro Educativo Tutelar, que trabalharia as vertentes do internamento e do cumprimento de penas, para que os menores não tenham que ser retirados de junto das suas famílias", lembra.

"Pela mão dos deputados do PSD eleitos pelos Açores na Assembleia da República, foram já apresentadas propostas de alteração ao Orçamento do Estado de 2018, com vista à concretização desse investimento. Propostas que foram rejeitadas pela maioria de esquerda que governa o País, inclusive pelos deputados dos Açores do PS, com o argumento de que havia verbas agregadas para tal no OE, mas sendo que até agora só vimos intenções", acrescenta Berta Cabral.

Na missiva entregue ao Executivo de António Costa, a deputada avança mesmo que, "caso haja outra estratégia governamental de reinserção social desses jovens açorianos que não passe pela deportação, cortando a sua relação com a família e com o meio social envolvente, qual é então a solução apontada e para quando a sua concretização?", conclui.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.