BE acusa EDA de furto de propaganda política

BE acusa EDA de furto de propaganda política

 

Ana Carvalho Melo   Economia   12 de Out de 2012, 12:23

O Bloco de Esquerda acusa a EDA da prática de crime de furto de propaganda política depois de parecer da CNE dar razão ao BE.

De acordo com comunicado do BE "a empresa EDA está a retirar, indevidamente, material de propaganda do Bloco de Esquerda que está afixado em postes de iluminação nas ilhas de Santa Maria, Graciosa, Corvo e Flores, incorrendo num crime de furto de propaganda política e crime de desobediência".

O partido refere que esta ação está acontecer depois de a empresa ter recebido um parecer da Comissão Nacional de Eleições (CNE) que deixava clara a legalidade da colocação de propaganda nestes locais.


“A posição da EDA não é fundamentada, não apresentando razões de facto e de direito pelas quais a colocação de cartazes de propaganda do BE nos postes de baixa tensão da EDA não obedece aos requisitos legais, e contraria, por conseguinte, as disposições legais em matéria de propaganda política e eleitoral”, refere parecer da CNE citado em comunicado.

O Bloco adianta que apesar da notificação da CNE, "a EDA está hoje a retirar a propaganda do BE, pelo menos nas ilhas de Santa Maria, Graciosa, Flores e Corvo".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.