Ban Ki-Moon apela a acções imediatas

Ban Ki-Moon apela a acções imediatas

 

Lusa / AO online   Internacional   24 de Set de 2007, 16:34

 O secretário-geral das Nações Unidas afirmou hoje na abertura da cimeira de alto nível sobre alterações climáticas que "o tempo das dúvidas passou", apelando ao avanço das negociações mundiais para reduzir rapidamente as emissões de gases com efeito de estufa.
"O tempo das dúvidas passou. O painel intergovernamental das Nações Unidas sobre as alterações climáticas afirmou inequivocamente que o nosso sistema climático está a aquecer e que isso se deve directamente às actividade humanas", frisou Ba Ki-Moon.

"A reunião das Nações Unidas sobre alterações climáticas é o fórum adequado para negociar uma acção global", declarou Ban Ki-Moon aos responsáveis governamentais de alto nível que se juntaram hoje em Nova Iorque, num aviso indirecto ao que alguns analistas consideram como um esforço dos Estados Unidos da América para seguir um caminho negocial separado.

O secretário-geral da ONU também abordou uma das principais reticências manifestadas pelos Estados Unidos à imposição de limites para as emissões de gases com efeito de estufa (GEE), a de que seria demasiado penalizante para a economia norte-americana.

"Não fazer nada agora será a acção mais cara de todas a longo prazo", sublinhou.

Ban Ki-Moon organizou esta cimeira a fim de criar condições políticas para impulsionar as negociações que terão lugar no final do ano, em Bali, para acentuar a redução das emissões de dioxide de carbono e outros GEE.

Na quinta e sexta-feira, o presidente norte-americano, George W. Bush, vai acolher um encontro dedicado às alterações climáticas, limitado aos 16 países mais poluidores do mundo.

Muitos ambientalistas temem que este "caminho" norte-americano separado, que vai envolver a China e a Índia, possa fragilizar o processo negocial global das Nações Unidas.

Mas outros manifestaram a esperança de que possa ajudar os dois grandes países em desenvolvimento e outras nações a juntarem-se a um novo regime de emissões negociado sob a égide da ONU.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.