Aumento do preço do gás é "preocupante" para a indústria portuguesa

 Aumento do preço do gás é "preocupante" para a indústria portuguesa

 

Lusa/AO Online   Economia   11 de Nov de 2009, 07:06

O aumento dos preços do gás levou à perda de competitividade da indústria portuguesa em relação aos países europeus, nomeadamente a Espanha, Inglaterra e França, disse à Lusa o director de Economia da Associação Industrial Portuguesa (AIP).

"Este ano houve um agravamento nos preços do gás, que é uma fonte de energia importante para várias áreas da indústria, e ter um preço superior aos concorrentes é preocupante", disse à Agência Lusa Rui Madaleno, director de Economia da AIP.

O preço do gás é um dos cerca de 40 indicadores do Relatório de Competitividade 2009, que hoje será apresentado no "Dia da Competitividade", promovido pela AIP que se vai realizar no Centro de Congressos de Lisboa.

Segundo o Relatório de Competitividade 09, "em Portugal, os preços médios [do gás] dos consumidores industriais eram, no primeiro semestre de 2009, relativamente elevados no contexto comunitário, sendo cerca de nove por cento superiores ao valor mediano".

"O diferencial em relação aos seus principais parceiros é de 23 por cento no caso do Reino Unido e de 12 por cento no caso de Espanha", revela o relatório elaborado pela AIP.

Segundo a comparação realizada, "os diferenciais em relação a Espanha são de mais de 78 por cento para níveis de consumo anual inferiores" (entre 24 mil e 240 mil metros cúbicos).

Em relação ao primeiro semestre de 2008, "o aumento de preços, de 13 por cento, determinou uma deterioração da posição relativa de Portugal no conjunto dos países analisados", revela o Relatório de Competitividade 09.

Segundo o documento, o objectivo para melhorar este indicador de competitividade é "assegurar a liberalização do mercado e o consequente aumento da concorrência e reduzir o diferencial de preços relativamente a Espanha nos níveis de consumo industrial inferiores a 240 mil metros cúbicos".

Segundo o director de Economia da AIP, "em relação ao custo da electricidade, a posição [da indústria portuguesa] melhorou", sendo o preço para os pequenos consumidores industriais praticamente igual ao valor médio dos 27 países da União Europeia.

"No primeiro semestre de 2009, Portugal registava preços de electricidade inferiores aos seus principais parceiros comerciais, nomeadamente, em relação a Espanha, Alemanha e Reino Unido, e superior à França", informa o relatório.

O preço da electricidade para os grandes consumidores industriais diminuiu cerca de sete por cento no primeiro semestre de 2009, registando-se um valor 11 por cento inferior ao valor médio da União Europeia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.