Incêndios

Aumento da intensidade do vento preocupa bombeiros em Póvoa de Lanhoso

Aumento da intensidade do vento preocupa bombeiros em Póvoa de Lanhoso

 

Lusa/Ao online   Nacional   1 de Set de 2018, 22:12

O aumento da intensidade do vento, às 22.00 deste sábado, poderá dificultar o combate ao incêndio em curso em Póvoa de Lanhoso, com uma frente ativa de "alguma extensão", admitiu à Lusa fonte do comando operacional.

Segundo adiantou Marinha Esteves, 2ª comandante operacional, o incêndio, com uma frente de cerca de um quilómetro, está ainda em curso, mas os meios no local - 223 bombeiros e 72 meios terrestres - "estão empenhados" em combater e debelar as chamas.

Uma das preocupações reside agora, explicou, no aumento da intensidade do vento, que poderá prejudicar os esforços dos bombeiros para controlar o incêndio.

A baixa humidade relativa (30%) é outro dos fatores negativos que os bombeiros terão que enfrentar no combate às chamas.

O incêndio, de grandes dimensões em Póvoa de Lanhoso, obrigou ao fim da manhã a evacuar o parque radical Diverlanhoso e a retirar cem pessoas do local, “por precaução, devido ao fumo”, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga.

Segundo fonte do CDOS de Braga, o fogo, que deflagrou pelas 09:43 numa zona de floresta na freguesia Fonte da Arcada e Oliveira, Póvoa de Lanhoso, deixou de ter duas frentes ativas por volta das 16:00, estando atualmente com uma frente ativa.

De acordo com o CDOS, um bombeiro “sofreu uma entorse” durante o combate às chamas, tratando-se de “um ferido ligeiro” que já se deslocou ao hospital.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.