Automobilismo

Armindo Araújo diz que titulo mundial de Produção "é um bom cartão de visita"

Armindo Araújo diz que titulo mundial de Produção "é um bom cartão de visita"

 

Lusa/AO online   Motores   10 de Out de 2009, 21:08

 O piloto portuense Armindo Araújo disse hoje, à margem de uma homenagem em Santo Tirso, que o título mundial de Produção de ralis "é um bom cartão de visita para o futuro"

"Temos bons contactos com equipas que nos querem e vamos onde os nossos patrocinadores também quiserem", afirmou à Agência Lusa Armindo Araújo, que viu sexta-feira confirmado pela FIA o título mundial de Produção.

Armindo Araújo e Miguel Ramalho, em Mitsubishi, sagraram-se virtuais vencedores da Produção no Rali da Austrália, a uma prova do fim do mundial, mas o recurso a um castigo interposto por Nasar Al Attiyah, do Qatar, manteve a equipa na expectativa.

"Não estava preocupado, porque o carro (de Nasar Al Attiyah) estava ilegal. No entanto, a decisão da FIA demorou a sair, dado que estava para ser comunicada quarta-feira e só o foi sexta, e ficámos algo apreensivos", disse.

Mal a FIA confirmou o castigo ao piloto do Qatar, punido por irregularidades na cambota do seu Subaru Impreza, num processo que remonta a Junho, o título mundial de Produção de 2009 foi entregue a Armindo Araújo.

Em Santo Tirso, e independentemente da divulgação da FIA, já estava prevista para hoje uma homenagem a Armindo Araújo promovida por muitos amigos, que agora - como o próprio piloto revela - "ganha outro sabor".

"Hoje, estou rodeado de muitos amigos e familiares, das equipas e marcas que representei ao longo destes nove anos, bem como patrocinadores, apoiantes e pessoas que têm sido importantes para mim", disse.

A vontade do piloto aponta para voos mais altos no mundial de ralis, mas tal desejo envolve verbas elevadas.

"Temos vários contactos em carteira e propostas muito boas, mas vamos ter que estudar muito bem", disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.