Açoriano Oriental
“A TAP também deveria encerrar as suas ligações à ilha”

Há ainda 'portas abertas' na Praia da Vitória que, de acordo com o autarca, Tibério Dinis, já deveriam estar encerradas

“A TAP também deveria encerrar as suas ligações à ilha”

Autor: Susete Rodrigues/AO Online

A ilha Terceira foi das primeiras a encerrar as ‘suas portas’ a viagens aéreas, e a primeira a registar um caso positivo de Covid-19, o que fez com que a população ficasse preocupada. Em particular no concelho da Praia da Vitória, o autarca Tibério Dinis diz que “existe alguma apreensão e algum medo daquilo que possa vir a ser, no futuro, a evolução do Covid-19 em toda a ilha”. No entanto, “a população tem reagido de forma serena e de certa forma respeitando todas as indicações da Autoridade de Saúde Regional e de todas as entidades envolvidas”.

Foi com “bons olhos que a população reagiu à questão do fecho da ilha Terceira”, inclusive “mantém-se uma reivindicação comum que é partilhada pela Câmara Municipal de que a TAP também deveria encerrar as suas ligações à ilha”. Isto porque continua a chegar passageiros à Terceira, “num número muito reduzido é certo, e a seguirem com a indicação de ficarem em quarentena”, adianta o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

Para Tibério Dinis, a propagação do vírus é uma preocupação: “era importante que não houvesse mais casos positivos na ilha porque nesta questão não há uma fronteira de município. É importante conseguir ‘estancar’ esse crescimento”.

Mal foi detetado o primeiro caso positivo na ilha Terceira, a autarquia da Praia da Vitória desencadeou medidas de mitigação e contingência. “Os serviços municipais foram logo encerrados e passou-se para o teletrabalho. Os serviços operacionais estão reservados para situações de piquete e urgências. Mantêm-se os serviços de resíduos, água, proteção civil e o serviço de saúde pública”, afirma. Esta não é uma situação que passe num espaço de uma semana ou de um mês e, por isso, os impactos sociais e económicos vão perdurar.

Desta forma, Tibério Dinis explica que foi aprovado um conjunto de medidas de âmbito social e económico, para os próximos três meses: “Vamos aplicar um desconto de 50 por cento no valor da fatura da água a todas as famílias com residência permanente na Praia da Vitória, vamos isentar a mensalidade das creches e CATL’s integrados na rede municipal e isentar também as rendas sociais no parque habitacional propriedade do município”.

Para os próximos três meses, foi aprovada a “isenção (da taxa) dos resíduos para as empresas com sede no concelho, bem como a isenção das taxas do mercado municipal e a isenção da fatura da água para as Instituições Particulares de Solidariedade Social com sede no concelho”.
No que diz respeito a rutura de stock e abastecimento à ilha, “neste momento todas as redes estão a funcionar perfeitamente”, disse o autarca, acrescentando que “quando se começou a falar mais do vírus houve uma corrida aos estabelecimentos comerciais, mas neste momento tudo está estabilizado, a população serenou. Dizer também que os estabelecimentos comerciais estão a acatar com as recomendações, em termos de limite de pessoas nos espaços”.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.