Yasuo Fukuda nomeado primeiro-ministro

Yasuo Fukuda nomeado primeiro-ministro

 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Set de 2007, 12:38

A Câmara dos Deputados do parlamento japonês aprovou hoje Yasuo Fukuda, líder do Partido Liberal Democrata (PLD), para o cargo de primeiro-ministro, ao contrário da câmara alta (Senado), controlado pela oposição, noticiou a agência Kyodo.
A Constituição japonesa estabelece que, em caso de votações contrárias, a decisão da Câmara baixa é vinculativa.

O novo primeiro-ministro, o 91º do arquipélago, obteve na câmara baixa do parlamento 338 votos a favor, 117 contra e um boletim foi invalidado.

Fukuda, 71 anos, substitui Shinzo Abe, que anunciou a demissão a 12 de Setembro, abalado por uma série de escândalos financeiros e sem o apoio popular, nem do PLD. Abe teria cumprido quarta-feira um ano no cargo.

Yasuo Fukuda é o mais idoso chefe de governo desde 1991 e o primeiro que é filho de um ex-primeiro-ministro, Takeo Fukuda (1976-78), que chegou ao cargo também aos 71 anos. Substitui o mais jovem chefe de governo do pós-guerra, Abe, de 53 anos.

Fukuda, ex-ministro porta-voz do governo nipónico durante três anos e meio, tem pela frente a difícil tarefa de unificar o partido e o país depois de o governo de Abe, agastado por escândalos de corrupção e falta de popularidade.

Com fama de honesto e de procurar consensos, o novo primeiro-ministro defende uma política externa flexível e de cooperação com os vizinhos asiáticos.

A sua primeira dificuldade será o desafio de prorrogar além de Novembro o apoio japonês às missões norte-americanas no Afeganistão, um assunto considerado fundamental pelo PLD.

A oposição, liderada pelo Partido Democrático (PD), que controla o Senado, já anunciou a intenção de bloquear o apoio militar aos Estados Unidos.

Fukuda foi eleito domingo presidente do PLD, partido de direita no poder no Japão há 50 anos, nomeação que lhe assegurava automaticamente o cargo de primeiro-ministro.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.