Justiça

Taxa de sucesso de 95% na aplicação de pulseiras electrónicas

Taxa de sucesso de 95% na aplicação de pulseiras electrónicas

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Nov de 2010, 06:57

A pulseira electrónica já foi aplicada a mais de 140 pessoas nos Açores como medida de vigilância na sequência de decisões judiciais, apresentando uma taxa de sucesso de 95 por cento, disse fonte da Direcção Geral de Reinserção Social.
“O sistema entrou em vigor nos Açores em 2005, poucos anos após o início experimental no continente, e até hoje já foi aplicado a 146 indivíduos, existindo actualmente 14 sob vigilância electrónica", afirmou o delegado regional da Direcção Geral de Reinserção Social, Nuno Ferreira.

Segundo este responsável, entre os 146 casos de aplicação de pulseira electrónica nos Açores "apenas em sete situações houve revogação por incumprimento", acrescentando tratar-se de "casos em que o tribunal entendeu que os indivíduos não cumpriram as regras instituídas, maioritariamente por causa de "saídas da habitação".

A maioria das pulseiras electrónicas foram aplicadas como medida de coação, seguindo-se os casos de indivíduos condenados até dois anos de prisão que ficam em casa a cumprir a pena com vigilância electrónica, não tendo "qualquer significado" nos Açores os casos de adaptação à liberdade condicional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.