Liga Portuguesa

Sporting vence Naval com nove e sobe a terceiro

Sporting vence Naval com nove e sobe a terceiro

 

Lusa/AO   Futebol   22 de Nov de 2008, 21:23

Um golo de Liedson, aos 15 minutos, permitiu ao Sporting regressar às vitórias, no reduto da Naval 1º de Maio (1-0)
Um golo de Liedson, aos 15 minutos, permitiu ao Sporting regressar às vitórias, no reduto da Naval 1º de Maio (1-0), numa partida da nona ronda da Liga de futebol que terminou em sofrimento, com nove unidades.
Os “leões”, que saltaram provisoriamente para o terceiro posto, controlaram a primeira parte, mas, na segunda, tiveram de sofrer, face às expulsões de Derlei (55 minutos) e Caneira (63), o primeiro com vermelho directo e o segundo por acumulação de amarelos.
A Naval, que ainda não tinha perdido em casa (três vitórias, uma delas face ao FC Porto, e um empate), não soube tirar partido da superioridade numérica, depois de, na primeira parte, já ter desperdiçado uma grande penalidade, por Bruno Lazaroni (25 minutos).
Na jornada anterior ambas as formações tinham sido derrotadas, o Sporting na recepção ao líder Leixões (1-0) e a Naval no reduto do então “lanterna vermelha” Paços de Ferreira (2-1).
Paulo Bento e Ulisses Morais não inovaram em termos de esquematização. Os “leões”, sem Pedro Silva, Grimi e Rochemback, dispuseram-se no habitual 4x4x2 em losango, os figueirenses mantiveram o 4x3x3 habitual.
Paulo Bento fez regressar Marco Caneira a lateral esquerdo, manteve Daniel Carriço no eixo central da defesa e, com alguma surpresa, posicionou Postiga no vértice dianteiro do losango, como “10”, no lugar em que costuma actuar Romagnoli.
Ulisses Morais lançou Simplício na frente de ataque, fazendo recuar Davide para o “tridente” do meio-campo e prescindindo de Baradji, que começou no banco, juntamente com o regressado Marcelinho.
O encontro começou equilibrado, mas foi o Sporting que chegou à vantagem, aos 15 minutos, por Liedson, que, na “cara” de Peiser, respondeu da melhor forma a um passe de Derlei.
Reagiram os figueirenses, que tiveram a igualdade à vista nove minutos volvidos. Simplício cruzou para a área e Caneira desviou a bola com o braço, mas, na transformação da respectiva grande penalidade, Lazaroni permitiu a defesa a Rui Patrício.
Até ao intervalo, registo ainda para duas grandes defesas de Peiser, 34 e 35 minutos, nitidamente a tirar o “pão da boca” a Veloso e Liedson.
Nos instantes iniciais da etapa complementar, dois remates de Bolívia e Simplício mostraram que os figueirenses estavam pouco conformados com o rumo dos acontecimentos.
Aos 55 minutos, Derlei foi expulso e Ulisses Morais trocou, de imediato, Daniel Cruz e Davide por Dudu e Marcelinho, para, aos 67, ser a vez de Caneira ver o segundo amarelo.
Com muito para jogar, a Naval pegou no jogo e a partida ficou de sentido único, só que a formação da casa não conseguiu construir sequer uma oportunidade clara para marcar, ao contrário do Sporting, que, além de saber sofrer, quase chegou ao segundo, por Liedson.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.