Secretário de Estado das Comunidades visita a partir de amanhã o Uruguai


 

Lusa/AO   Internacional   2 de Nov de 2007, 08:05

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, inicia sábado uma visita de cinco dias ao Uruguai para contactos com os emigrantes e autoridades locais.
António Braga, que termina a visita na próxima quarta-feira, disse à Agência Lusa que as reuniões que vai manter com membros do governo do Uruguai tem como finalidade “cimentar as já por si excelentes relações e a secular história comum”.

    “Há uma grande ligação entre os portugueses e a história uruguaia, no seu desenvolvimento social, cultural e económico”, adiantou.

    Nesse sentido, o secretário de Estado terá reuniões com os ministros dos Negócios Estrangeiros, Reinaldo Gargano, da Educação e Cultura, Jorge Brovetto, e do Turismo, Desporto e Juventude, Hector Lescano.

    António Braga será ainda recebido pelos responsáveis da polícia de Montevideu.

    No âmbito da visita, o governante português vai inaugurar a exposição “Cartografia Antiga Portuguesa”, nas instalações do primeiro senado do Uruguai e visita a cidade Colónia de Sacramento, fundada por portugueses.

    Antiga cidade portuguesa do século XVII, Colónia do Sacramento tem um bairro histórico, classificado património mundial em 1995 pela UNESCO, com uma forte presença arquitectónica portuguesa, onde se destacam casas e ruas.

    Além de um museu português, no bairro histórico de Colónia de Sacramento existe ainda uma reprodução de uma casa portuguesa.

    A deslocação de António Braga ao Uruguai coincide com a realização do encontro das comunidades do Cone-sul, iniciativa que vai reunir sábado e domingo, na Casa de Portugal de Montevideu, cerca de 600 portugueses e luso-descendentes do Uruguai, Argentina e sul do Brasil.

    O secretário de Estado, que preside à abertura e encerramento do encontro, disse à Lusa que as comunidades do Cone-sul são “dinâmicas na ligação a Portugal e na preservação da cultura”, daí considerar uma “honra” participar na iniciativa.

    De acordo com a embaixada de Portugal em Montevideu, estão inscritos na secção consular 1.523 portugueses, mas as associações estimam que possam viver naquele país entre 10 a 15 mil luso-descendentes.

    O primeiro secretário da embaixada, Jorge Cruz disse à Agência Lusa que a vaga de emigração portuguesa para o Uruguai ocorreu nos finais do século XIX e princípios do século XX, pelo que a comunidade é maioritariamente composta por luso-descendentes.

    De acordo com Jorge Cruz, os luso-descendentes estão integrados na comunidade local e na vida do país e maioria não fala português, mas mantêm-se ligados afectivamente a Portugal.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.