Revista de Imprensa Nacional


 

Lusa / AO Online   Nacional   24 de Out de 2009, 08:25

O aumento do número de desempregados para 510 mil no final de Setembro faz hoje as manchetes do Público e do Diário de Notícias (DN), que salientam que se trata do número mais alto de sempre.

O DN assinala que "Bruxelas critica políticas do Governo para combater o desemprego", referindo-se a um relatório da Comissão Europeia que recomenda "mais eficácia" nos centros de emprego e mais articulação destes com as empresas.

Além do aumento do desemprego em 29,1 por cento em Setembro em relação ao período homólogo do ano passado, o Público chama ainda para a primeira página os números do suicídio em Portugal em 2008, apontando que os 1038 casos registados de morte auto-inflingida são quase tantos como os provocados nos "acidentes em transportes".

O DN destaca que a "Igreja prepara resposta ao casamento homossexual", referindo uma reunião de bispos de 09 a 12 de Novembro para reagir à proposta do primeiro-ministro.

No Correio da Manhã, a manchete refere que a Polícia Judiciária apanhou os "espiões da justiça", desenvolvendo no interior a notícia, que indica que foram constituídos arguidos os responsáveis da empresa portuguesa que conseguiu entrar nos computadores de vários ministérios através de uma rede de espionagem informática chinesa.

O mesmo assunto faz manchete no Jornal de Notícias, que destaca ainda que as mudanças no clima vão trazer "mais cheias e anos de seca" e dedica uma reportagem às famílias afectadas pelo incêndio na Avenida da Liberdade, em Lisboa, no ano passado, e que "continuam desalojadas".

O semanário Expresso destaca que a avaliação dos professores vai ter "prioridade total" no programa do novo Governo, que vai "apresentar uma solução para não ficar refém da oposição" e está disposto a negociar "propostas construtivas".

Na primeira página do Expresso lê-se ainda que a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, prefere o eurodeputado Paulo Rangel para lhe suceder à frente do partido e que o Colégio Militar "sabia dos maus tratos" que levaram à constituição como arguidos de oito alunos daquela instituição.

A par do aumento do desemprego, o semanário Económico dá destaque ao facto de o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, estar "ao lado dos patrões na contenção sindical", desaconselhando aumentos "acima de 1,5 por cento".

Na capa do 24 Horas, a nova ministra da Cultura, Gabriela Canavilha, é apontada como "a mulher mais bonita do Governo". Na primeira página do tablóide, aparece ainda a jornalista Manuela Moura Guedes, que "exigiu a repórter que apagasse imagens" suas feitas numa discoteca, um assunto também abordado pelo Correio da Manhã.

Na primeira página do I, está o aviso de Vítor Constâncio aos patrões para se conterem nos aumentos e a chamada para uma entrevista a Bernardo Bairrão, sucessor de José Eduardo Moniz na administração da TVI.

Nos desportivos, o avançado argentino do Benfica, Di María, faz a capa do Record e do Jogo, que referem o interesse de vários clubes estrangeiros, entre os quais o Chelsea, o City e o United de Manchester, pelo jogador que esteve em destaque na goleada por 5-0 dos encarnados ao Everton.

Na capa de A Bola, o destaque vai para uma entrevista ao jogador do Benfica Luisão, que afirma que o treinador Jesus "foi das melhores contratações do Benfica". A Bola inclui também na primeira página uma referência à lesão de Cristiano Ronaldo, que se afirma "pronto para jogar", passada a dor no tornozelo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.