Açoriano Oriental
PSD questiona Governo Regional sobre segurança na Lajinha

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial questionaram o Governo Regional sobre a segurança da zona da Lajinha, atingida pelo furacão Lorenzo em outubro, para "apurar se foi realizada alguma avaliação de segurança" após a tempestade.

PSD questiona Governo Regional sobre segurança na Lajinha

Autor: Lusa/AO Online

“A violência com que a tempestade atingiu aquela zona fez aumentar a preocupação da população e dos deputados signatários quanto à segurança da área”, sublinham os deputados social-democratas Carlos Ferreira e Luís Garcia, citados numa nota enviada às redações pelo gabinete de imprensa do PSD/Açores.

Num requerimento entregue no parlamento açoriano, os dois deputados recordam que em 2015 "passou a ser proibida a circulação de veículos pesados no setor entre a Rua das Canadinhas e a rotunda da Feteira, atendendo à especificidade daquela zona".

Os parlamentares citam uma resposta do Governo Regional (PS) ao Conselho de Ilha do Faial, "no passado mês de abril, em que a Secretaria Regional de Transportes e Obras Públicas declara que esta área “apresenta fenómenos de erosão costeira bastante intensos, que se traduzem pela existência de cavidades” e que "já se encontrava agendada para o segundo trimestre de 2019 uma nova vistoria ao local".

Em 02 de outubro, o Faial foi atingido pelo furacão Lorenzo, que “afetou com grande intensidade a costa sul da ilha, incluindo a zona da Lajinha e as suas conhecidas furnas".

Os deputados pretendem saber se “o Laboratório Regional de Engenharia Civil efetuou a vistoria programada para o segundo trimestre de 2019” e se “após a passagem do furacão Lorenzo foi realizada nova avaliação".

Para o PSD, importa ter garantias de segurança, ao nível da circulação rodoviária na estrada regional" e na "implantação das residências existentes".

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores causou a destruição total do Porto das Lajes das Flores, o que colocou em risco o abastecimento ao grupo Ocidental, composto pelas ilhas das Flores e do Corvo.

No total, o mau tempo provocou prejuízos de cerca de 330 milhões de euros, segundo o executivo regional, sendo que o Governo da República irá assumir 85% desse valor.

Durante a passagem do Lorenzo pelos Açores foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.