PSD/Faial critica falta de lugares nos voos diretos entre Lisboa e Horta

PSD/Faial critica falta de lugares nos voos diretos entre Lisboa e Horta

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Ago de 2018, 20:00

Os deputados do PSD eleitos pelo Faial criticaram esta quinta-feira a falta de lugares disponíveis nos voos diretos da Azores Airlines entre a Horta e Lisboa, até 13 de setembro, exigindo um reforço das ligações aéreas.

"Numa pesquisa realizada no dia 18 no ‘site’ da SATA e confirmada telefonicamente através do 'call center', verificava-se a inexistência de qualquer lugar nas ligações diretas Horta/Lisboa, durante 26 dias seguidos, de 19 de agosto até ao dia 13 de setembro", explicaram os parlamentares Carlos Ferreira e Luís Garcia, em declarações aos jornalistas no exterior do balcão da companhia aérea regional na Horta.

Os deputados sociais-democratas referiram que a falta de capacidade de oferta da Azores Airlines para a ilha do Faial não se verifica apenas nos voos diretos para Lisboa, já que o problema se coloca também nas ligações com escala na Terceira ou em Ponta Delgada.

"Apenas no dia 29 de agosto, e depois nos dias 04, 05 e 06 de setembro, era possível viajar, mas em qualquer dessas datas, sempre com a obrigação de pernoitar noutra ilha, o que é incomportável para a maioria das famílias do Faial", ressalvou Carlos Ferreira.

No entender do parlamentar social-democrata, estes episódios vêm demonstrar que a versão do Governo Regional e da transportadora regional, de que a ilha do Faial teria lugares a mais no verão deste ano, "está completamente errada", revelando, afinal, que, tal como exigiam entidades locais, "é necessário repor as 14 ligações semanais na rota Horta/Lisboa".

Os constrangimentos nos voos da SATA entre Horta e Lisboa, sublinhou o PSD, já se verificam pelo quarto ano consecutivo, com o que penaliza os faialenses e a economia local.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.