PSD/Açores diz que há "janela de oportunidade" para tentar evitar fim das quotas leiteiras

PSD/Açores diz que há "janela de oportunidade" para tentar evitar fim das quotas leiteiras

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Out de 2011, 17:35

A presidente do PSD/Açores, Berta Cabral, afirmou hoje que está aberta uma “janela de oportunidade” para reabrir a questão das quotas leiteiras, que é necessário aproveitar para tentar inverter a decisão de acabar com este sistema

“Está aberta uma janela de oportunidade para se voltar a falar nesta questão da eliminação das quotas leiteiras e pedir para que não avance, a bem da agricultura dos Açores e de Portugal”, afirmou Berta Cabral em declarações aos jornalistas no final de uma reunião com responsáveis da Associação Agrícola de S. Miguel.

A líder regional social-democrata salientou que esta oportunidade resulta de declarações de responsáveis europeus, incluindo do comissário europeu, defendendo que os Açores “não podem perder esta oportunidade de se retomar a discussão” sobre o fim das quotas leiteiras.

Nesse sentido, Berta Cabral anunciou que o PSD vai apresentar na Assembleia Legislativa dos Açores uma resolução para que o parlamento regional “se pronuncie uma vez mais pela manutenção das quotas e mandate uma delegação de deputados para tratar desta questão” com a Assembleia da República e o Parlamento Europeu.

“Esta janela de oportunidade pode ser a última para se relançar este tema e se tentar reverter a eliminação das quotas leiteiras”, frisou a presidente do PSD/Açores.

Berta Cabral salientou que esta posição “tem o apoio” da ministra da Agricultura, Assunção Cristas, que “já se pronunciou nesse sentido, frisando que se “está a falar a uma só voz em nome do interesse nacional e dos Açores”.

Por seu lado, Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de S. Miguel e da Federação Agrícola dos Açores, salientou que esta questão é “fundamental para a economia regional”, defendendo a importância de se manter o regime de quotas leiteiras.

“Estamos no momento certo”, afirmou, acrescentando que se trata de “um processo difícil mas do qual não se pode desistir”.

Nesse sentido, apelou a um esforço conjunto dos partidos políticos, dos governos regional e nacional, dos eurodeputados e de todos os interessados nesta questão.

“Esperemos que os Açores consigam manter a sua posição junto do governo nacional e que este consiga arranjar aliados perante Bruxelas para que as quotas sejam mantidas”, afirmou Jorge Rita.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.