Açoriano Oriental
Eleições Europeias
Projecções indicam "forte censura" ao Governo do PS
O porta-voz do CDS-PP, Pedro Mota Soares, considerou este domingo que as projecções das eleições europeias mostram uma “forte censura ao Governo” e frisou que, a confirmarem-se, os resultados atribuídos aos democratas-cristãos superam as sondagens.

Autor: Lusa / AO Online

“Há duas primeiras ilações. Apurado o voto popular há uma forte censura ao Governo do PS tal como o CDS já tinha dito ao longo da campanha e depois no comentário à abstenção”, afirmou Pedro Mota Soares.

Quanto aos resultados da projecção à boca de urna atribuídos ao CDS-PP, Mota Soares frisou que estão “claramente acima do que todas as sondagens apontaram” e frisou que, a confirmarem-se, representam “um desmentido completo” das sondagens, o que deve merecer “uma reflexão profunda de toda a classe política”.

Ao longo da campanha, várias sondagens atribuíram desde dois, três, quatro e seis por cento para o CDS-PP.

“Em qualquer uma das projecções agora divulgadas elegemos muito mais que qualquer sondagem indicava”, frisou.

Segundo as projecções divulgadas pelas três televisões, o CDS obterá um resultado entre os 6,7 e os 10 por cento.

As sondagens à boca das urnas deram hoje uma projecção de vitória ao Partido Social Democrata (PSD) nas eleições europeias, com intervalos entre 29 e 34 por cento dos votos.

Segundo os três estudos, o Partido Socialista (PS) terá entre 24 e 33 por cento das preferências dos eleitores.

As sondagens da RTP/Antena 1, TVI/Rádio Clube Português e SIC/Rádio Renascença atribuem intervalos de votação de entre nove e 12,8 por cento ao Bloco de Esquerda (BE), enquanto a Coligação Democrática Unitária (CDU) tem valores muito próximos: nove e 12,7 por cento.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.