Produtores requerem registo de IGP para meloa de Santa Maria

Produtores requerem registo de IGP para meloa de Santa Maria

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Out de 2012, 16:10

A cooperativa de produtores agrícolas da ilha de Santa Maria requereu o registo de Identificação Geográfica Protegida (IGP) para a meloa produzida localmente, visando garantir a "defesa e a qualidade" do produto, disse hoje uma fonte da Agromariensecoop.

O pedido de registo da designação Santa Maria/Açores para a meloa produzida nesta ilha do Grupo Oriental do arquipélago dos Açores consta de um aviso publicado esta segunda-feira pelo Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas, que dá início formal a um processo que carece de aprovação por parte das entidades europeias com competência na matéria, explicou à agência Lusa Ana Cristina Rodrigues, da Agromariensecoop.

“Há meloa produzida fora da ilha que é vendida como sendo mariense”, referiu, justificando também a iniciativa com a necessidade de “garantir ao consumidor a compra de um produto genuíno”.

Segundo Ana Cristina Rodrigues, Santa Maria produz anualmente cerca de 150 toneladas de meloa, que são vendidas no mercado regional e do continente.

Entre as características da meloa de Santa Maria referenciadas no pedido de registo figuram o “seu elevado teor de vitamina C”, face à meloa comum, e a sua especial riqueza em minerais, como o potássio, o magnésio e o cálcio.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.