Portugal vence Arménia e fica a um ponto do apuramento

Portugal vence Arménia e fica a um ponto do apuramento

 

Pedro Belo da Fonseca, da Agência Lusa/AO   Futebol   17 de Nov de 2007, 21:30

A selecção portuguesa ficou hoje a um ponto de garantir a presença no Euro2008 de futebol, depois de derrotar a Arménia, por 1-0, em jogo do Grupo A do apuramento, disputado em Leiria
A selecção portuguesa de futebol colocou-se hoje, como anunciado, a um ponto da fase final do Europeu de 2008, mas após uma exibição demasiado medíocre contra a Arménia (1-0), numa gélida noite em Leiria.
Um golo de Hugo Almeida, o seu segundo em três jogos consecutivos como titular, aos 42 minutos, foi o único momento positivo, numa noite de desinspiração total, colectiva e individual, a justificar os assobios vindos, em vários momentos, das bancadas.
Portugal criou muito poucas oportunidades e teve ainda mais escassos momentos que empolgassem, num jogo em que até foi bafejado pela sorte, quando, aos 34 minutos, o árbitro inglês Mike Riley negou uma grande penalidade aos arménios, após uma falta de Ricardo.
As ausências de Miguel, Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira, Petit e Deco, cinco habituais titulares, não podem explicar tudo, num dia em que nenhum jogador se destacou pela positiva e nada resultou, antes ou depois das mexidas operadas por Flávio Teixeira "Murtosa".
O essencial, o mais importante, foi, no entanto, conseguido, pelo que basta agora a Portugal empatar quarta-feira com a Finlândia, no Estádio do Dragão, no Porto, para somar a quarta presença consecutiva num Europeu, num jogo que marcará o regresso de Scolari.
A selecção portuguesa entrou com "onze" esperado: Ricardo na baliza, uma defesa com Bosingwa, Fernando Meira, Bruno Alves e Caneira, dois médios defensivos (Miguel Veloso e Maniche) e um trio (Simão ao meio e Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma nos extremos) a apoiar o ponta-de-lança Hugo Almeida.
Por seu lado, a Arménia começou igualmente em "4-2-3-1" e só demorou 20 segundos a efectuar o primeiro remate, por Melkonyan, às malhas laterais, mas, logo aos três minutos, Simão, isolado por Hugo Almeida, atirou à barra.
O desejado golo cedo não chegou nesse lance, nem aos 12 minutos, quando, após um livre de Simão, sobre a esquerda, Cristiano Ronaldo, em excelente posição, cabeceou por cima da barra.
Apesar destas duas oportunidades, Portugal não mostrava grande inspiração, tendência que se acentuou nos minutos seguintes, com a Arménia a estar mesmo muito perto do golo aos 30, num "chapéu" falhado de Melkonyan, que, aos 34, foi derrubado na área por Ricardo.
O árbitro inglês Mike Riley não assinalou a grande penalidade, para felicidade de Portugal, que, sem o justificar, acabou por chegar à vantagem antes do intervalo: aos 42 minutos, Bosingwa cruzou da direita e, ao primeiro poste, Hugo Almeida "facturou" de cabeça.
A segunda parte não trouxe melhorias ao jogo luso e, após 15 minutos em que Portugal apenas conseguiu dois remates sem grande perigo, Flávio Teixeira trocou Quaresma por Manuel Fernandes, colocando a equipa em "4-3-3", com Simão na esquerda.
A exibição lusa continuou, porém, medíocre, conseguindo mesmo piorar, de nada valendo também as entradas de Makukula e Nani. O jogo arrastou-se até final e a equipa lusa não se livrou de ouvir assobios, que fez por merecer... salvou-se a vitória.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.