Açoriano Oriental
Plano Nacional das Artes estende-se a cinco freguesias de São Miguel

O Plano Nacional das Artes, que visa promover e apoiar os processos de transformação social através da cultura, vai estender-se aos Açores através de ações piloto em cinco freguesias rurais e costeiras de São Miguel.

article.title

Foto: GaCS/SREC
Autor: Lusa/AO Online

Para tal, foi assinado esta segunda-feira um protocolo entre a direção regional da Cultura/Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada, e a Comissão Executiva do Plano Nacional das Artes, que permite a extensão do programa tutelado pelos Ministérios da Cultura e da Educação ao arquipélago através do projeto “De Fenais a Fenais: Cultura Matriz do Desenvolvimento Local”, que irá decorrer entre 2020 e 2024.

O projeto “De Fenais a Fenais” será implementado e desenvolvido até 2022, num espaço geográfico considerado pelo Governo dos Açores como de "intervenção prioritária no combate à pobreza e exclusão social, abrangendo as freguesias de Fenais da Luz, Rabo de Peixe, Maia e Fenais da Ajuda", situadas na zona norte de São Miguel, e "envolvendo diretamente nas suas ações aproximadamente 600 pessoas" e "indiretamente 4.500 de diferentes grupos etários".

O objetivo, segundo divulgado na assinatura dos protocolos, "é a construção conjunta de um projeto que tenha o património e as artes como matriz do desenvolvimento local, reforçando, por um lado, os processos locais de identificação, defesa e salvaguarda do património imaterial e material e, por outro, que reconheça o papel da criatividade e da inovação, através das artes e dos ofícios locais".

Nas freguesias em causa serão realizadas um conjunto de ações-piloto que "facilitem e contribuam para a emergência da criação artística, para a capacitação de agentes educativos e culturais, para a inclusão educativa e social pela cultura, para a identificação de artistas e comparticipação financeira do seu trabalho e para organização de eventos culturais comunitários".

O projeto terá um modelo de intervenção tendo em conta as medidas inscritas no Plano Nacional das Artes, nomeadamente os eixos política cultural, pensamento e formação e ainda educação e acesso, em "interação ativa" com os museus e bibliotecas de concelho e de ilha e ainda em articulação com o Centro de Arte Contemporânea da Ribeira Grande.

Entre as várias ações que poderão emergir estão, por exemplo, a construção dos projetos culturais de escola, com especial destaque para as escolas básicas e secundárias de Rabo de Peixe e da Maia e implementação naqueles estabelecimentos de ensino dos projetos artista residente, ou ainda a organização do Festival Bienal do projeto “De Fenais a Fenais”.

Serão ainda realizadas oficinas de formação e criativas e residências sobre património e arte, entre outras ações.

O diretor do Museu Carlos Machado, sublinhou que o projeto “De Fenais a Fenais” traduz "a vontade expressa" da instituição "enquanto museu de território de criar relações entre o património e as artes" com "os seus públicos e as suas comunidades".

"É um projeto novo em termos de políticas culturais", sublinhou Duarte Melo, salientando que "a cultura é fundamental para se combater a pobreza".

O Comissário do Plano Nacional das Artes, Paulo Pires do Vale, realçou por seu turno que “todos os agentes são fundamentais para educar na sociedade”.

Segundo o responsável, o trabalho do Museu Carlos Machado "inspirou em muito aquilo que é o Plano Nacional das Artes, criado "há um ano" para "criar estruturas que permitam compreender a centralidade da cultura na vida das pessoas".

Já o secretário regional da Educação e Cultura do Governo dos Açores realçou que "a aposta na escola e na cultura constituem o melhor investimento no futuro", assinalando projetos em curso do executivo açoriano, como o ProSucesso, o Plano Integrado de Promoção do Sucesso Escolar ou ainda o investimento na rede de creches e amas, na escolarização e na implementação da estratégia regional de combate à pobreza.

Avelino Meneses lembrou ainda a missão dos educadores e da escola no "apoio às crianças, jovens e adolescentes na transição para a vida adulta".


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.