Obra de saneamento na Horta motiva críticas do PSD e BE à câmara


 

Lusa/AO online   Regional   24 de Nov de 2011, 17:02

O PSD e o Bloco de Esquerda contestaram as decisões e declarações da Câmara Municipal da Horta sobre a obra de saneamento básico da cidade, que foi recentemente adiada devido às dificuldades financeiras da autarquia.
A intervenção, orçada em 25 milhões de euros, prevê a construção de uma rede de recolha de águas residuais e de uma rede de recolha de águas pluviais e a substituição da rede de abastecimento de água em toda a cidade. Esta semana, o município anunciou o seu adiamento, devido também a dificuldades no acesso ao crédito bancário.

Numa conferência de imprensa realizada na cidade da Horta, o líder do PSD/Faial, Luís Garcia, acusou o presidente do município, o socialista João Fernando Castro, de estar a fazer uma "encenação" política ao atribuir à crise a culpa da sua "incompetência" nesta matéria.

"Este anúncio do adiamento do saneamento básico é, pois, uma encenação para culpar a actual crise económica por uma coisa que iria inevitavelmente acontecer e cuja causa próxima foi a incompetência política e técnica com que este processo foi conduzido", criticou Luís Garcia.

O dirigente social-democrata referiu-se à troca de correspondência que houve desde o início do ano entre o Tribunal de Contas (para onde foi remetido o processo do saneamento básico) e a autarquia faialense (a dona da obra) e que revela, no seu entender, a forma "ligeira e irresponsável" como o assunto foi tratado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.