Navio que colidiu com molhe da Docapesca sem grandes danos


 

Lusa/AO Online   Nacional   4 de Nov de 2009, 10:26

 O navio suíço "Safemarine Basileia”, que colidiu  com o molhe exterior da Docapesca de Setúbal, vai ser hoje inspeccionado pela autoridade marítima mas não parece ter danos significativos, admitiu o capitão do porto.

“Aparentemente o navio não sofreu danos que ponham em causa as condições de segurança e a possibilidade de seguir viagem ”, disse à agência Lusa Duarte Cantiga, responsável do porto de Setúbal.

Duarte Cantiga ressalvou, no entanto, que “só depois de uma avaliação mais detalhada da autoridade marítima, do armador e da sociedade classificadora, entidade que verifica as condições de segurança e manutenção do navio, é que poderá haver conclusões definitivas”.

Segundo o mesmo responsável, durante a manhã de hoje iniciou-se também uma avaliação dos estragos provocados pelo navio, sendo certo que a zona danificada do molhe exterior da Docapesca deverá ter uma “extensão de cerca de 300 metros quadrados”.

Questionado sobre as causas prováveis do acidente, o capitão do porto de Setúbal escusou-se a adiantar qualquer explicação, esclarecendo que só no final do dia, depois de ouvir o comandante e o piloto do navio, poderá dizer algo de concreto.

Na terça-feira à noite, a capitania do porto de Setúbal terá sido informada de que o acidente teria tido origem numa avaria no leme do navio suíço.

Apesar do aparato que provocou, o navio foi retirado do local pouco tempo depois e levado para o cais multiusos, com a ajuda de rebocadores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.