MP considera que não existe risco de fuga de arguidos no caso da ATA

MP considera que não existe risco de fuga de arguidos no caso da ATA

 

Luís Pedro Silva   Regional   9 de Abr de 2019, 08:55

Três arguidos da operação 'Nomos' ficaram apenas com Termo de Identidade e Residência. Ministério Público diz que não há risco de fuga.

Os três arguidos singulares do processo “Nomos”, que investiga a alegada prática de crimes económicos envolvendo a Associação Turismo dos Açores, não estão proibidos de viajar para fora da Região.

O Ministério Público considera que, nesta fase, não existe o perigo de fuga ou continuidade da atividade criminosa de nenhum dos três arguidos que apenas estão sujeitos à medida de coação de Termo de Identidade e Residência (TIR).


Ler mais na edição desta terça-feira, 9 abril 2019, do jornal Açoriano Oriental




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.