Brexit

MNE diz que Estados-membros têm de estar preparados para não acordo entre Reino Unido e UE

 MNE diz que Estados-membros têm de estar preparados para não acordo entre Reino Unido e UE

 

Lusa/AO online   Economia   20 de Jul de 2018, 11:58

O Ministro dos Negócios Estrangeiros defende que os Estados-membros têm de estar preparados para a eventualidade de chegarem a março sem acordo entre o Reino Unido e a União Europeia sobre o ‘brexit’.

“Estamos muitíssimo empenhados em chegar a um acordo com o Reino Unido, mas temas de estar preparados para todos os cenários”, diz Augusto Santos Silva, em entrevista à TSF.

“Todos os cenários são um acordo (…) que ligue futuramente o Reino Unido e a União Europeia de uma forma ainda mais intensa do que e o acordo da União Europeia com o Canadá, o Japão ou a Turquia, e que esteja próximo (…) da intensidade do que é hoje o relacionamento entre a Noruega e a União Europeia”, afirmou.

Contudo, o ministro sublinha: “devemos estar preparados para um cenário em que o acordo seja apenas de comércio de médio alcance, mas também devemos preparar-nos se acaso chegarmos a março de 2019 sem acordo”.

Augusto Santos Silva diz não estranhar a carta da Comissão Europeia a recomendar aos Estados-membros que preparem planos de contingência para o caso de não se chegar a um entendimento com o governo britânico.

“No dia do brexit (…), automaticamente o Reino Unido abandona 750 diferente acordos, que vão desde as alfândegas aos voos de aviação comercial, já para não falar dos sistemas de satélite”, recordou Santos Silva, frisando que os Estados-membros devem ter consciência de que o cenário do não acordo tem “efeitos negativos muito forte para todos”.

“Devemos trabalhar para chegar a um melhor acordo possível, mas tendo presente que já passaram dois anos desde a data do referendo e o governo britânico só na semana passada publicou a sua proposta mais desenvolvida para um novo acordo”, acrescentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.