Líder do PSD/Açores diz que foi dado novo passo para defender Lajes


 

Lusa/AO online   Regional   11 de Dez de 2013, 17:34

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, congratulou-se por ter sido dado "mais um passo" na defesa das Lajes em Washington, mas sublinhou que este é um processo "muito difícil de ganhar".

 

A Câmara dos Representantes e o Senado norte-americanos anunciaram na noite de terça-feira um acordo orçamental que adia a decisão sobre a redução da presença na base das Lajes, na ilha Terceira, até à divulgação de um relatório que deve ser divulgado na primavera de 2014.

Para Duarte Freitas, este é "mais um passo importante", mas sublinhou que "isto é uma guerra longa" e "muito difícil de ganhar".

"Mesmo esta batalha, ainda não está totalmente ganha", acrescentou, referindo que o acordo terá de ser votado no Senado dos Estados Unidos da América (EUA).

O dirigente do maior partido da oposição nos Açores adiantou que se esta batalha for bem-sucedida, segue-se ainda "toda a guerra pela defesa e manutenção da presença norte-americana na base das Lajes", processo "ainda mais difícil".

Duarte Freitas, que falava aos jornalistas à margem da reunião da Assembleia Legislativa, sublinhou que, porém, "as forças políticas dos Açores e de Portugal não devem desistir" de desenvolver os seus "melhores esforços", como têm feito até agora, no sentido de sensibilizar os decisores dos EUA em relação às Lajes.

"O Congresso já está sensibilizado, vamos ver agora se de facto se concretiza no Senado e que isso depois se possa também transmitir para a Administração norte-americana", afirmou, reiterando que a decisão de reduzir a presença militar nas Lajes é um processo que já tem "alguns anos" nos EUA, sendo "muito difícil travá-lo".

Duarte Freitas esteve recentemente em Washington e Boston para contactos junto de decisores norte-americanos e da comunidade açoriana em relação às Lajes. O mesmo fez já por diversas vezes o presidente do Governo Regional, o socialista Vasco Cordeiro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.