Açoriano Oriental
Kiev acusa exército russo de detenções arbitrárias e execução de civis

A Ucrânia acusou o exército da Rússia de fazer detenções arbitrárias e executar civis na cidade de Vovchansk, na região de Kharkiv (nordeste), que é alvo de um ataque russo há uma semana.

Kiev acusa exército russo de detenções arbitrárias e execução de civis

Autor: Lusa/AO Online

“Os soldados russos, que estão a tentar entrar na cidade, não permitem a saída dos habitantes: começaram a raptar pessoas e a levá-las para as caves”, declarou o ministro do Interior ucraniano, Igor Klymenko.

Numa mensagem divulgada nas redes sociais citada pela agência francesa AFP, Klymenko referiu-se a “informações operacionais” sobre a ação dos soldados russos na cidade.

O ministro mencionou relatos dos “primeiros disparos contra civis” pelo exército russo.

“Um habitante de Vovchansk tentou fugir a pé, recusando-se a seguir as ordens dos invasores. Os russos mataram-no”, contou.

Klymenko acrescentou que a polícia ucraniana abriu uma investigação sobre “crimes de guerra”.

A AFP não conseguiu confirmar as acusações junto de uma fonte independente e também não houve reação imediata da Rússia.

Os soldados russos foram acusados de numerosos abusos documentados na Ucrânia, nomeadamente o massacre de civis em Butcha, um subúrbio de Kiev ocupado no início da invasão pela Rússia, em fevereiro de 2022.

Moscovo tem negado estes crimes, alegando que foram encenados, apesar dos numerosos testemunhos, indícios e provas que implicam os militares russos.

A Rússia é também acusada de ter deportado crianças ucranianas, um crime pelo qual o Presidente Vladimir Putin é objeto de um mandado de captura do Tribunal Penal Internacional.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados