Justiça

Julgamento de Carolina Salgado adiado sine die


 

Lusa/AOonline   Nacional   11 de Nov de 2008, 11:54

O início do julgamento de Carolina Salgado, por alegadamente ter mandado incendiar os escritórios do advogado Lourenço Pinto e de Jorge Nuno Pinto da Costa, na sequência da sua separação do presidente do FC Porto, foi adiado sine die.
Na origem do adiamento está a possível apensação de mais um processo, que se encontra no Tribunal de Vila Nova de Gaia, e que resulta de uma queixa de Carolina Salgado contra Pinto da Costa.

    No processo principal, a ex-companheira de Pinto da Costa é acusada de mandar incendiar os escritórios de Pinto da Costa e do advogado de Lourenço Pinto.

    Carolina Salgado está pronunciada pelos crimes de ofensa à integridade física grave e do crime de incêndio, ambos na forma tentada.

    A tentativa de fogo posto nos escritórios do presidente do FC Porto e do advogado Lourenço Pinto ocorreu em Junho de 2006.

    A 4 de Novembro foram apensados mais dois processos contra Carolina Salgado, ambos provenientes dos Juízos Criminais do Porto, estando em causa alegados crimes de difamação relacionados com o seu livro "Eu Carolina".

    Num dos processos é acusada por Pinto de Costa de um crime de difamação simples.

    No outro, é acusada pelo advogado Lourenço Pinto do crime de difamação agravada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.